DESTAQUES

Vestibular de Verão UCDB está com inscrições abertas!

Conheça nossos cursos!

Novidades

Carreira estagnada? Saiba como mudar essa situação neste post!

Imagine a seguinte cena: ainda na metade do expediente, começa a dar aquela moleza no corpo, uma vontade de não fazer nada e de sair o mais rápido que puder do lugar. Talvez você nem tenha entendido ainda, mas é provável que esteja com a carreira estagnada.

Esse é um problema que atinge milhares de pessoas em todo o mundo, mas nem todos conseguem perceber que estão acomodados, persistindo em algo que consome toda a sua energia, em vez de buscar alternativas eficientes para dar uma guinada na trajetória.

Para que você entenda qual é a sua vocação profissional e saiba identificar se sua carreira está estagnada, preparamos este texto que vai ajudar na missão de virar o jogo. Confira!

Afinal, o que é a estagnação profissional?

Se você consultar qualquer dicionário, é bem provável que o significado de estagnação esteja associado ao princípio físico da inércia, ou seja, à situação em que um corpo tende a resistir à aceleração. A estagnação profissional pode ser identificada como a falta de reação diante das oportunidades que aparecem, o que ocasiona vários problemas.

Essa paralisação surge devido a diversos fatores e boa parte das pessoas já passou por isso em algum momento de sua trajetória profissional. No entanto nem todas conseguem compreender os efeitos nocivos de mergulhar nessa inércia produtiva. Quando se tem uma rotina, o cérebro entende que deve repetir os mesmos movimentos de forma programada e isso leva a um ciclo de piloto automático.

Por muito tempo, esse quadro se torna desgastante e faz com que o lado emocional interfira diretamente no trabalho, reduzindo drasticamente a força de vontade da pessoa. Uma carreira estagnada, inclusive, pode apresentar riscos sérios à saúde, pois um indivíduo desmotivado tem grandes chances de sofrer de depressão, estresse, ansiedade, entre outras condições que afetam o psicológico.

Como saber se sua carreira está estagnada?

Assim como uma doença, uma carreira estagnada também apresenta alguns sintomas. Você deve ficar de olho neles para fazer o diagnóstico o quanto antes e estruturar planos para um próximo nível de produtividade. Ao escolher a carreira, muitas pessoas não se atêm ao fato de que isso pode modificar suas vidas completamente e, às vezes, enveredam por uma área que nem gostam.

Quando você perceber que está triste, olhando de cinco em cinco minutos para o relógio — com a intenção de saber quanto tempo falta para ir embora — ou, até mesmo, que não está tendo vontade de se levantar da cama para ir trabalhar, pode ter certeza de que é a estagnação aparecendo. Esses indícios deixam claro que você entrou em uma rotina metódica, na qual nada de novo acontece e isso acaba se tornando algo sufocante.

É bastante provável que os sinais — como preguiça, cansaço e sonolência —reflitam no corpo, uma combinação que põe a perder qualquer desafio que se tenha vontade de iniciar. Além disso, se não tomar cuidado, você pode entrar na armadilha mental da acomodação. A falta de reconhecimento por parte de superiores ou colegas de trabalho também é um fator importante a ser considerado, pois é um indício de que você pode não estar crescendo profissionalmente.

Quais são os erros mais comuns que levam à estagnação profissional?

Determinados comportamentos agravam a situação de paralisia profissional gerando muitas dificuldades durante a vida. A seguir, você vai conhecer alguns dos erros mais recorrentes e vai saber o que é preciso fazer para se livrar deles.

Levar a vida sem objetivos

Quem não tem a menor ideia do que deseja fazer em matéria de trabalho, acaba vivendo no estilo “deixa a vida me levar”, como canta Zeca Pagodinho. Para evitar que isso aconteça, trace metas a curto, médio e longo prazo, pois elas vão guiar seus passos, ajudando você a construir um currículo de sucesso.

Ter medo do novo

Uma das grandes armadilhas mentais é o medo de se arriscar e trilhar um caminho diferente, afinal, como não se sabe ao certo o que pode vir a acontece, isso tende a limitar as ações. Assim, para não ficar nesse espírito de luta contra o novo, tenha a mente aberta e abrace novas oportunidades que possam surgir, pois você pode tirar importantes ensinamentos ao longo do tempo.

Ignorar feedbacks construtivos

Alguém já disse, por exemplo, que talvez você estivesse exagerando em alguns aspectos e que se mudasse teria mais chances de ser notado? Pois bem, jamais ignore esse tipo de feedback e colha diversas opiniões sobre como as pessoas veem você. Desse modo, é possível identificar melhor as suas falhas e, a partir daí, corrigi-las imediatamente.

Entrar em um ciclo de reclamações

Sabe quando você está no seu departamento, tudo o que acontece acaba gerando irritação e sua primeira ação é culpar os outros pelas suas dificuldades? Então, agir nessa linha de “oh céus, oh vida, oh azar” só tende a aumentar a estagnação. Procure reclamar menos, encare os desafios como chances de se desenvolver e, principalmente, procure ter sabedoria para tomar as melhores decisões.

Perder oportunidades de evoluir

Há momentos em que a vontade de socializar é quase nula. Diversas oportunidades até passam pela sua frente, mas você não sabe se vão valer a pena ou não. Nessas horas, é preciso modificar as atitudes, investir em qualificação profissional e tomar as rédeas da sua vida, de maneira que você consiga a promoção que sonha, o reconhecimento pelo que tem feito e a estabilidade financeira, por exemplo.

Cair na armadilha da procrastinação

Você foi responder a um simples e-mail de trabalho e, quando se deu conta, já estava rindo à toa com vídeos de memes no YouTube? Saiba que é preciso tomar muito cuidado com a procrastinação para não prejudicar sua produtividade. Organize bem seus horários, a fim de dar conta dos afazeres e, nos momentos certos, desfrutar das pausas.

Deixar de se atualizar

Para sair de uma carreira estagnada, não há outra fórmula a não ser buscar conhecimento constante, afinal, continuar estudando é uma maneira eficaz de se destacar na função desempenhada. Seja qual for a profissão que você exerça, não queira ser apenas mais um número, e sim alguém essencial, com competência e aptidões necessárias para fazer a diferença.

Sempre que você estiver em dúvida sobre se está com a carreira estagnada, mude radicalmente tudo o que tinha planejado e se aventure em novos desafios. Lembre-se de que sair da zona de conforto é a melhor maneira de evoluir de fato.

Se você curtiu este artigo e quer ficar de olho nas novidades que postamos, nos siga nas redes sociais! Estamos no Instagram, Facebook, YouTube e Twitter!

Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas: conheça o curso!

Escolher um curso de graduação pode ser uma tarefa difícil, mas é possível facilitar esse momento conhecendo com profundidade o funcionamento de cada modalidade. Análise e Desenvolvimento de Sistemas é uma opção interessante, sendo procurada por muitos pela crescente oferta de trabalho no mercado. Mas, você sabe como funciona o curso, de fato?

Pensando nisso, escrevemos este guia com tudo o que você precisa conhecer sobre a graduação em Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Abordaremos tópicos como:

  • o que você pode esperar dessa graduação;
  • características do curso, tempo de duração e disciplinas principais;
  • o perfil e as características dos estudantes que costumam optar por essa formação;
  • estado atual do mercado de trabalho na área;
  • possibilidades de atuação de um profissional graduado;
  • a importância de saber escolher qual instituição de ensino é mais adequada.

Vamos apresentar um panorama qualificado sobre o curso, para que você não tenha dúvidas na hora de tomar uma decisão tão importante. Preste atenção nas informações descritas e tome notas dos prós e contras, quem sabe essa não seja a escolha de carreira mais promissora para o seu futuro. Então, vamos lá?

O curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Você pode imaginar que essa é uma formação localizada na grande área das ciências da tecnologia e informação. Trata-se aqui, da parte da ciência computacional que produz e cuida da manutenção de sistemas informatizados.

O que são sistemas?

Essa palavra remete a diversos significados. Nesse caso, estamos falando da compreensão utilizada pelas ciências da computação. São os chamados sistemas de informação, que podem ser elaborados em todo tipo de formato: mais ou menos digitais, manuais e automatizados.

Sua característica fundamental é solucionar os problemas para uma empresa ou instituição, criando um sistema que corresponda às suas necessidades e demandas. Criá-los e mantê-los funcionando é uma tarefa complexa, que requer estudos, dedicação e um conhecimento técnico do assunto

Seu trabalho será justamente o de propiciar para o usuário um contato com um sistema otimizado, funcional e que facilite a experiência pessoal dentro de cada plataforma. Eles podem ser direcionados para os clientes, para os profissionais de uma empresa, criação e manejo de banco de dados e uma infinidade de variações.

A grade curricular do curso

A composição das disciplinas varia de acordo com cada instituto de ensino, mas algumas delas são basicamente as mesmas em todos os lugares. Você terá um vasto aprendizado sobre processamento de informações, gerenciamento de dados e também sobre as linguagens de programação mais atuais e relevantes.

Além dessas, você também estudará cadeiras do campo da matemática, que são muito úteis e necessárias para o trabalho em ciências da computação. Por fim, é esperado que encontre também disciplinas relacionadas ao gerenciamento de pessoas, tópicos em ciências humanas e até mesmo matérias sobre empreendedorismo e gestão de carreira.

Entre elas, podemos destacar:

  • disciplinas sobre algoritmos;
  • criação e gestão de banco de dados;
  • gerenciamento de projetos;
  • matemática para computação;
  • lógica e lógica aplicada;
  • sistemas operacionais e trabalho com redes;
  • noções de administração e empreendedorismo;
  • disciplinas sobre as linguagens mais relevantes da programação atualmente;
  • tópicos avançados em computação;

A duração do curso costuma variar entre dois a três anos, em diversas modalidades. Dependendo da instituição, o nome da formação será diferente, que pode significar também as diferentes abordagens neste vasto universo.

Observe bem esses detalhes na hora de escolher sua graduação. Lembrando também que a presencial é apenas uma possibilidades de se formar em análise e desenvolvimento de sistemas. Muitas instituições já oferecem cursos qualificados a distância ou semi-presenciais, facilitando o acesso ainda mais ao estudante.

O perfil do estudante de TADS

Primeiro, é importante destacar que fazemos aqui apenas uma generalização de determinados traços comumente encontrados e que trazem vantagens durante a formação. Ainda que não se considere um prodígio da matemática, saiba que é perfeitamente possível desenvolver essas habilidades ao longo do curso, como muitos o fazem.

Seja organizado e curioso

Como pode imaginar, este é um trabalho que envolve precisão e organização pessoal. A prática da programação está diretamente ligada a capacidade do estudante de prestar atenção em muitos detalhes e reproduzi-los para seu próprio trabalho.

Portanto, é essencial que o estudante de TADs consiga ter um domínio sobre sua produção de maneira eficiente e precisa. Um pequeno erro em um código pode colocar tudo a perder, ou pelo menos te proporcionar mais algumas horas de trabalho. É por isso que programar é considerado por muitos como um exercício de paciência e organização.

A curiosidade é outro fator importante para quem quer entrar na área. Por se tratar de um campo em constantes transformações, é importante que o aluno tenha sempre esse interesse por conhecer novas técnicas e soluções para um mercado cada vez mais exigente.

Aqui, mais do que em outras profissões, você será sempre incentivado a buscar por novos conteúdos e atualizações. Se não, fatalmente ficará para trás no mercado de trabalho. Nesse sentido, terminar uma graduação de tecnologia em análise e desenvolvimento de sistemas será apenas um primeiro passo em direção a construção de uma carreira sólida.

Tenha interesse por matemática e programação

Se você tem aversão por cálculos e conteúdos da matemática, é possível que encontre dificuldades em trilhar esse caminho. É claro que ninguém precisa chegar no curso já sabendo tudo sobre essas áreas.

Muitos estudantes acabam por adquirir o gosto por programar ao longo de sua formação, mas o interesse por esses temas é realmente essencial. Ainda que tenha dificuldades com cálculos e afins, se tiver determinação e interesse, é bem possível que consiga se tornar um programador de sucesso.

Programar, ainda que difícil, é um exercício possível para praticamente qualquer pessoa. É por isso que recomendamos aqui que você dê uma olhada nos sites e fóruns especializados em ensinar o básico sobre programação para iniciantes, muitos deles são gratuitos inclusive.

É comum ver programadores defendendo o amplo ensino dessa técnica, até mesmo para crianças e idosos. Faz sentido que essa bandeira seja defendida, quando percebemos que o hábito de programar é muito saudável e contribui para sua capacidade de resolução de problemas em outras áreas e no cotidiano.

Seja criativo e busque pela inovação

Outro traço fundamental para o estudante de TI é a sua busca constante pela inovação e pela criatividade. Pode parecer estranho falar disso, quando estamos tratando de uma área tão técnica e no mundo das ciências exatas.

Entretanto, essa é uma característica que deve ser sempre buscada pelos profissionais de desenvolvimento de sistemas. No dia-a-dia do trabalho, você será constantemente levado a pensar em soluções para problemas que nem sabia que existiam.

Nesse sentido, o improviso faz parte do cotidiano do profissional de TI, mas ele não pode ser feito de qualquer maneira. Aliar o conhecimento técnico a uma experiência prática de trabalho é a saída ideal para te salvar desses problemas. Sendo assim, recomendamos que, ao escolher sua instituição de ensino para fazer a graduação, valorize aquelas que te proporcionam ambas competências.

Dê preferência para um lugar que te dê um suporte teórico atualizado, mas que ao mesmo tempo te proporcione também alguma inserção no mercado, experiências de estágio e outros contatos práticos com o mundo profissional. Na UCDB, temos um grupo muito atuante que desenvolve apps para clientes reais, conheça um pouco do trabalho.

O mercado de trabalho para os profissionais

Desnecessário dizer que o mercado para o profissional de TADs é bastante amplo e promissor. Podemos afirmar com tranquilidade que, atualmente, existe uma demanda de trabalho maior até mesmo do que o número de profissionais para atendê-la.

Você pode estar se perguntando: “se existe tanta gente empregando programadores, sendo uma área que paga tão bem, por que existem tantas vagas abertas?”. Bom, isso acontece porque essa é uma mão de obra altamente especializada.

Para ter acesso a essas vagas, você deverá primeiro construir uma bagagem curricular sólida, que corresponda às especifidades buscadas no meio empresarial e institucional. Sendo assim, matricular-se em um curso de análise e desenvolvimento de sistemas pode ser um primeiro passo importante.

Com a complexificação do mercado de trabalho, as empresas têm buscado profissionais com cada vez mais tipos específicos de conhecimento em computação. Portanto, além de construir essa primeira base em uma graduação, recomendamos que direcione sua formação para o caminho que mais o atraia nesse vasto campo do desenvolvimento de sistemas.

Com uma boa pesquisa, é possível conhecer quais são as linguagens de programação mais buscadas pelo meio empresarial. Basta dar uma olhada nos fóruns e outros sites especializados sobre o assunto. Como você vai perceber caso resolva entrar nessa área, a comunidade atuante é muito acolhedora, possibilitando aos novatos na área que conheçam bem quais são os campos com maior destaque na produção e manutenção de sistemas informatizados.

Média salarial

Para se ter uma ideia, a média de um salário inicial de analista de sistemas no Brasil gira em torno de R$ 3.000 atualmente. É um valor inicial muito maior do que a média das profissões, sendo que as possibilidades de crescimento também são muito presentes.

Um profissional no ápice de sua carreira por aqui pode chegar a ganhar até R$ 8.000 trabalhando com sistemas. E, de maneira geral, a média salarial entre esses trabalhadores no país está por volta de R$ 5.000

As possibilidades de atuação 

Agora que você viu um pouco mais sobre o trabalho e o curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, continue a leitura para descobrir as possibilidades de atuação do profissional dessa área. Acompanhe!

Projetista de software

Caso não saiba, software é uma palavra em inglês que pode ser simplesmente traduzida como “programa de computador”. Diferente do hardware, que se refere aos equipamentos tecnológicos em si, os softwares são os programas de computador e aplicativos que você já conhece e acessa diariamente.

O projetista de software, portanto, é o profissional responsável por desenvolver e dar manutenção a esses programas de computador, celulares, tablets etc. Trata-se de um conhecimento altamente especializado e desejável por muitas empresas, que gostariam de criar suas próprias ferramentas em vez de utilizar aquelas criadas por terceiros.

Ao mesmo tempo, nem sempre este é um trabalho que será feito do zero por apenas um profissional. É muito comum que programadores e outros profissionais de TI sejam contratados para compor uma equipe maior: seja para dar continuidade a um programa já em andamento, seja para criar um novo coletivamente.

Aqui, lembramos a importância de saber trabalhar em equipe e coletivamente. Temos uma ideia equivocada de que um profissional de TI trabalha isoladamente, sem necessitar do contato com outras pessoas.

Pelo contrário, essa é uma profissão que demanda contato e comunicação constante entre os pares. Por isso, é essencial também que o programador saiba trabalhar bem em equipe. Que desenvolva, além dos conhecimentos técnicos, capacidades de lidar com pessoas diferentes, inteligência emocional, empatia etc.

Gerenciador de banco de dados

Outra vertente importante desse setor é o trabalho com o banco de dados de empresas e outras instituições. Com o crescimento das organizações, é cada vez mais difícil organizar os papéis e informações com o simples trabalho humano manual.

Ao mesmo tempo, ter um controle regular sobre as entradas e saídas, sejam elas financeiras ou de outra ordem, pode ser o fator decisivo para o sucesso de uma marca. É aí que entra o profissional de análise e desenvolvimento de sistemas.

Criando um sistema próprio de processamento de dados para um cliente, ou então utilizando de um sistema de terceiros para otimizar as informações da companhia, a presença desse profissional tem sido cada vez mais necessária em ambientes corporativos.

Talvez você esteja familiarizado com o termo “big data”. Ele se refere ao grande volume de dados e informações transmitidos entre os diferentes atores envolvidos nas transações comerciais. É um volume tão gigantesco de dados, que seria impossível se aproximar deles sem utilizar recursos de manejo e gerenciamento de sistemas.

Apesar dessa gigantesca quantidade de informação produzida, são poucas as empresas que fazem um uso eficiente delas, principalmente no Brasil. Atualmente, existe um processo de busca desses profissionais brasileiros, justamente para adequar algumas companhias com tradições antigas de gerenciamento, que atrasam a produtividade de toda a empresa.

Nesse sentido, o analista de sistemas será aquele responsável por garantir que esses sistemas estejam funcionando perfeitamente com as expectativas de cada cliente. Mais do que isso, um bom profissional de análise e desenvolvimento de sistemas conseguirá dar soluções criativas e expandir as possibilidades de atuação da marca que representa.

As vantagens de estudar análise e desenvolvimento de sistemas

Veja a seguir as vantagens de estudar e investir nessa área.

Mobilidade e alcance amplo

Uma vantagem marcante de quem trabalha nessa área é o desprendimento geográfico que ela possibilita. Sendo assim, é viável trabalhar remotamente para empresas de qualquer lugar do mundo.

É uma prática cada vez mais comum, possibilitando o acesso de profissionais de TI brasileiros a outros mercados e instituições de pequeno, médio e grande porte. Mesmo que comece com trabalhos menores como freelances, essa pode ser a sua porta de entrada para uma carreira no exterior.

A mesma linguagem que você aprende aqui no Brasil é aquela que será aplicada na construção de softwares na Europa e na Ásia, por exemplo. Sendo assim, essa carreira serve como porta de entrada para um universo muito mais amplo do que a região em que você reside.

Qualquer pessoa pode aprender a programar

Algumas pessoas têm medo de ingressar na área por considerar que seja algo voltado apenas para os mais jovens, mas isso é um engano. É cada vez mais comum o fenômeno de pessoas que abandonam suas carreiras em áreas completamente diferentes e iniciam uma nova no mundo das ciências da computação.

Outra possibilidade interessante e muito comum atualmente é a associação de uma profissão anterior aos conhecimentos aprendidos com a análise e desenvolvimento de sistemas. Você ficaria impressionado com o número de áreas que podem obter vantagens do uso desses conhecimentos.

Como já dissemos, esse é um conhecimento disponível amplamente na Internet. Mesmo que você não tenha intenção de trabalhar com isso, por que não testa seus primeiros passos na programação? Pode ser uma experiência interessante para dizer das suas capacidades e intenção de trabalhar com esse tipo de coisa, além de um exercício superinteressante de lógica e raciocínio.

Universalidade dos conteúdos aprendidos

Falando em outros países, a análise e desenvolvimento de sistemas também traz outra vantagem nesse sentido. A técnica da programação é universal em muitos sentidos, sendo que aquilo que você estará estudando aqui no Brasil pode ser quase que inteiramente aproveitado da mesma forma em outras regiões do mundo.

Pense, por exemplo, no caso de um advogado formado por aqui. Profissões como essas exigem um tipo de conhecimento muito particular em cada território. As leis de um país e o sistema jurídico como um todo variam muito de lugar para lugar, de modo que você precisará conhecê-las e aprender de novo, talvez até precisando de uma certificação para poder atuar legalmente.

Isso não ocorre com as profissões das ciências da informação. Você entrará em contato na graduação com técnicas de produção de sistemas que podem ser usadas sem os problemas de localização descritos acima. Esse é um dos grandes motivos pela popularização da busca dessas formações por jovens de todo o mundo.

Sendo assim, vale a pena investir na aquisição de um segundo ou terceiro idiomas. Essas serão as únicas barreiras que deverão ser transpostas para que consiga se comunicar com profissionais de outros países e participar de uma comunidade que é conhecida por sua solidariedade e compartilhamento mútuo de códigos e outras informações.

A escolha da instituição de ensino ideal

Como já deu para ver até aqui, o lugar onde você estudará é fundamental em ditar os rumos de sua carreira. Por ser uma área com cada vez mais demanda de trabalho, existe também uma multiplicação das redes e institutos de ensino que os oferecem.

Isso é bom por um lado, pois amplia o acesso ao conhecimento em muitos níveis. Por outro lado, acaba também por criar armadilhas para o estudante que não está preparado. Nem todas as instituições têm a qualidade de ensino como garantia, podendo, na verdade, isso ser um atraso em sua formação profissional.

Entretanto é possível escapar dessas ciladas facilmente. O primeiro ponto é checar se o lugar tem o selo do Ministério da Educação (MEC), que estabelece a legalidade daquela formação e ainda garante que aquele curso tem os requisitos básicos de qualidade e ética no ensino.

Mas esse é só o primeiro passo. Vale também conferir se a instituição em questão tem um reconhecimento e tradição no mercado. A tradição é um bom indicativo de que você encontrará nesse lugar uma boa fonte de aprendizado e desenvolvimento profissional.

Afinal de contas, uma universidade é feita por mais do que disciplinas e salas de aula. O corpo docente é outro fator decisivo nesse sentido. Os institutos de educação de excelência se preocuparão em contratar pessoas que tenham uma boa didática e, mais do que isso, estejam também inseridas ou com passagens importantes pelo mercado.

Agora que você conhece tudo e muito mais sobre Análise e Desenvolvimento de Sistemas, basta pensar e decidir qual será o caminho escolhido para o seu futuro profissional. Como você pôde ver, essa é uma profissão versátil, com alta oferta de empregos e rentabilidade.

Além disso, ela dá acesso a um mundo de possibilidades de trabalho, que podem facilmente extrapolar os limites do território nacional. Ao mesmo tempo, destacamos também o que se espera de um profissional dessa área durante sua formação. Lembre-se de que o interesse pela programação e a organização são dois fatores importantes.

Por fim, é primordial também saber onde será o lugar que o receberá como estudante para esse curso. Fazer uma pesquisa detalhada com as informações aqui fornecidas vai te ajudar a decidir qual é a melhor universidade para entrar no mundo do desenvolvimento de sistemas. A UCDB é considerada a melhor universidade particular de Mato Grosso do Sul e, além de infraestrutura reconhecida pelo Ministério da Educação, conta com corpo docente qualificado e ampla inserção dos acadêmicos no mercado de trabalho.

Como dissemos antes, um curso de graduação é uma oportunidade excelente não só para adquirir conhecimento. É sua chance de conhecer outras pessoas interessadas nos mesmos assuntos que você, iniciar sua experiência profissional com estágios. Serve também para fazer contatos com professores que podem ser seus futuros chefes e colegas de curso com potencial de ser futuros colaboradores em sua empresa.

Gostou de conhecer mais sobre o universo da Análise e Desenvolvimento de Sistemas? Assine a newsletter da UCDB e tenha acesso direto a outros conteúdos como este, que interessam a quem está decidindo seu futuro profissional!

Por que fazer um MBA pode ser um diferencial para a carreira?

Existem várias opções para os profissionais que procuram se qualificar e crescer no mercado de trabalho. Entre os diversos caminhos possíveis, fazer MBA se destaca pela prática pensada para levar a resultados e prestígio.

Será que você sabe como essa formação pode ser vantajosa? Decidimos contar para você quais são os principais motivos para investir nessa escolha, além de a sua diferença para uma pós-graduação e outras informações pertinentes sobre o assunto. Vamos lá?

Afinal, qual a diferença entre um MBA e uma pós-graduação?

Se você já se perguntou qual é a diferença entre esses dois modelos de especialização, não está sozinho. Essa é a dúvida de muitas pessoas. Na prática, o MBA é um tipo mais específico de pós-graduação.

Pense da seguinte forma — a pós-graduação é dividida em dois modelos, não é? O lato sensu e o stricto sensu. O primeiro significa “em sentido amplo” e diz respeito aos cursos direcionados a especializações.

O segundo é “em sentido limitado”, em cursos de mestrado e doutorado. Onde o MBA se enquadra? A resposta está no lato sensu. Aqui, a boa qualificação profissional é feita em uma área específica e voltada ao mercado.

Quais são os principais motivos para fazer um MBA?

Todo profissional almeja se qualificar cada vez mais no mercado de trabalho e construir um plano de carreira notável e eficaz. Assim, o aprendizado deve ser constante e buscar uma especialização na sua área. Além disso, com o MBA você passa a ter mais domínio e autoridade no assunto, passando a ser mais requisitado e influente.

Networking

O networking é um ponto a ser analisado em qualquer formação. É por meio dele que a maior parte das oportunidades de carreira surgem, além da orientação e do acesso a novas informações. Para quem está em busca de vagas no mercado, os benefícios vão além.

Pessoas com boas relações são consideradas previamente para as vagas, sabendo com antecedência sobre seu surgimento. O MBA é uma das primeiras opções para os profissionais que desejam alavancar os seus contatos. Isso por contar com pessoas atuantes no mercado de trabalho há algum tempo e com as suas próprias redes.

Desenvolvimento de habilidades gerenciais

A ascensão em boa parte das empresas passa pelo desenvolvimento de habilidades gerenciais e de liderança, certo? Parte desse processo também acontece fora das salas de aula, no autodesenvolvimento do profissional.

Os MBAs costumam ter um foco mais voltado para a área administrativa, com um público de empresários, gestores e executivos. Entre os cursos mais procurados estão: gestão financeira, gestão em saúde e gestão pública.

Você já ouviu aquele ditado que diz “você é a média das pessoas com que mais convive”? Então, imagine a possibilidade de conviver com vários profissionais com experiência administrativa em busca de aperfeiçoamento. Isso o MBA pode oferecer para você.

Melhores oportunidades de carreira

Se você faz parte dos profissionais que têm um histórico de cursos feitos e quer uma qualificação para ocupar cargos mais bem remunerados, o MBA pode ser a solução. A receptividade no mercado de trabalho tem aumentado, e as empresas precisam de bons gestores para melhorar a questões ligadas à produtividade. No entanto os cargos variam de acordo com os cursos.

Por exemplo, o MBA de gestão financeira forma profissionais que analisam investimentos e montam orçamentos em bancos e instituições financeiras — além da possibilidade de trabalho de consultoria. Os cursos voltados para o marketing, por sua vez, se concentram em cargos para criação de estratégias para a marca.

O que levar em consideração antes de matricular-se?

Antes de tomar qualquer decisão, é recomendado sempre pesquisar sobre o que se pretende fazer, como e por quais motivos. Portanto busque conhecer as instituições de ensino que oferecem a modalidade, o que será abordado no curso e se ele é realmente a opção que casa com os seus objetivos profissionais. Veja mais a seguir.

Faça uma análise da instituição de ensino

Existem muitas coisas que você vai precisar pôr na balança antes de optar por uma universidade específica. Um dos pontos importantes para atentar é quem vai ministrar os cursos. Algumas universidades contam com portais on-line que disponibilizam os currículos dos professores — você pode começar sua pesquisa por meio deles.

A infraestrutura também conta, tanto nos cursos presenciais (salas de aula e campus, por exemplo) quanto nos digitais (qualidade dos portais on-line e materiais digitalizados). Por fim, fique de olho nas avaliações e na tradição da universidade. Aqui, entram critérios como:

  • reconhecimento do MEC;
  • avaliações do Enade;
  • informações sobre a grade curricular;
  • metodologia das aulas.

Conheça seu momento profissional

A grande recomendação para os estudantes de MBA é que já tenham algum tempo de mercado. Isso porque o modelo é mais adequado para as pessoas que estão em um processo de ascensão e precisam de uma qualificação específica para isso.

Algumas instituições até exigem comprovação de um tempo mínimo de horas no mercado de trabalho para que a inscrição possa ser feita. Outro requisito é a atuação em cargos administrativos, contando a partir de três anos.

O MBA ainda é indicado para aqueles que querem encaixar as aulas no seu tempo livre, contam com uma rotina apertada e um bom domínio do inglês. Se você tem cargos administrativos como alvo, o curso pode ser um grande aliado.

É possível cursar o MBA a distância?

Essa dúvida é bem comum para aqueles que pensam em apostar nessa modalidade de ensino. Lembra-se de quando citamos que boa parte dos alunos já está encaminha em suas carreiras? Então, isso deixa a rotina mais apertada, e o EAD se torna uma opção bem atraente.

A boa notícia é que existe, sim, a possibilidade de cursar a distância. Isso barateia os valores em comparação com os cursos presenciais e ainda promove economia com deslocamento, passagem e gasolina. As opções são variadas, e você pode escolher a que é mais adequada em questões de carga horária e adaptação a sua rotina. O MBA da UCDB, por exemplo, tem opção on-line e não vai tomar muito do seu tempo — a formação é de menos de um ano.

Como você viu, fazer MBA pode valorizar o seu currículo e ajudar muito na hora da recolocação profissional. Se você tem certa bagagem e almeja cargos melhores, essa opção é a ideal para você. Não se esqueça de que contar com a parceira de uma instituição de prestígio é muito importante. A UCDB tem mais de 50 anos de tradição e foi eleita como a melhor universidade particular de Mato Grosso do Sul.

E você? O que acha de receber dicas e novidades exclusivas sobre educação e qualificação profissional? Então, assine a nossa newsletter!

A revolução chegou! Conheça o Trilhas UCDB

Andréia é acadêmica de Fisioterapia da UCDB e vê nas redes sociais uma forma de compartilhar informações de saúde para seus amigos, além de ser uma potencial ferramenta para divulgar seu trabalho. Pensando nisso, além das disciplinas regulares da sua graduação, a acadêmica escolheu cursar disciplinas em Administração, Publicidade e Propaganda e em Marketing e concluir o nível superior como uma fisioterapeuta com certificação em Marketing Digital.
Assim funcionam as Trilhas UCDB, um programa inédito no País, que permite ao acadêmico trilhar o seu próprio caminho dentro da universidade. A partir de 2020, todos os acadêmicos e egressos da graduação terão a opção de cursar um conjunto de disciplinas que serão certificadas. No total, foram montadas 34 trilhas.
“Não é disciplina optativa, não é pós-graduação, não é extensão. São certificações e se encaixam na legislação dos cursos sequenciais, de 2017. Aqui, o aluno irá customizar seu conhecimento e viver intensamente a interdisciplinaridade. Um aluno de Publicidade, conviverá com o da Filosofia, da Veterinária, da Engenharia. São muitas possibilidades”, detalhou o Pró-Reitor de Desenvolvimento Institucional, Gillianno Mazzetto.
De acordo com a Pró-Reitora de Graduação e Extensão, as Trilhas são componentes do Programa Pedagógico Institucional, que na UCDB é denominado Conecta Vidas. “A UCDB está se reinventando para formar pessoas capazes de se transformar. A partir de 2020, as mudanças estarão mais evidentes em sala de aula. Tudo foi pensado para que os acadêmicos tenham um ‘algo a mais’ na profissão que escolheram. Todas as mudanças que o PPI deve trazer vão enriquecer a formação e realmente ser um diferencial competitivo”, destacou.
“Aqui, trabalhamos de forma sistêmica e aprendizado contínuo, para que o conhecimento seja infinito. Com as Trilhas, podemos concretizar isso e essa é uma verdadeira revolução”, complementou Gillianno.

Confira o vídeo institucional do projeto Trilhas UCDB.

Mais informações (67) 3312-3300

Em que áreas posso atuar na arquitetura?

Atuar na Arquitetura é uma ocupação que tem atraído cada vez mais estudantes e interessados no Brasil e mundo afora. Trata-se de um profissional necessário em todo tipo de contexto, o que explica sua valorização nos últimos anos.

Pensar espaços, projetar móveis e residências, as áreas de atuação para quem cursa Arquitetura e Urbanismo crescem na mesma velocidade com que precisamos pensar sobre os espaços nas grandes cidades e nossa qualidade de vida.

Observando essa tendência, resolvemos organizar este pequeno guia com tudo o que é preciso saber para atuar na arquitetura com eficiência. Daremos um panorama do que esperar da graduação em Arquitetura, além de explicar com detalhes quais são os campos de atuação mais promissores dessa área. Vamos lá?

O curso de Arquitetura

A construção de casas e edifícios está intimamente ligada à própria história da civilização humana. É nesse contexto que foi estabelecida a grande área da Arquitetura. Ela existe na comunicação entre o conhecimento técnico e o ponto de vista artístico e social das ciências humanas.

Partindo desse lugar, o curso para formação de arquitetos é estruturado por uma mistura de disciplinas da área de exatas com outras que tratam sobre o cenário urbano, as implicações do trabalho do arquiteto e o significado de seus projetos.

É um curso de cinco anos de duração por regra, sendo necessária uma certificação do Ministério da Educação (MEC), para que um instituto possa oferecê-lo. Caso não saiba, existe uma proliferação de instituições que ofertam essa modalidade, por isso é importante checar com segurança a reputação e certificações do lugar escolhido.

Entre as matérias mais comuns, você encontrará na grade:

  • planejamento urbano e espacial;
  • tópicos em ciências sociais e geografia;
  • desenho e design profissional;
  • projeto de edifícios, mobiliário urbano etc.

O mercado de trabalho para arquitetos

Não por acaso que passamos por uma ampla proliferação de faculdades e universidades oferecendo o curso de Arquitetura em sua grade. A população em geral tem cada vez mais consciência de que, mesmo para projetar e construir a mais simples das obras, é necessário a participação de um arquiteto qualificado.

É possível afirmar com tranquilidade que, mesmo em momentos de crise econômica, o profissional de Arquitetura tem encontrado cada vez mais espaços no mercado de trabalho.

Vale mencionar aqui que essa função não pode ser realizada por qualquer pessoa. Trata-se de uma ocupação regulamentada por lei, através de um conselho federal. Caso seja a carreira dos seus sonhos, lembre-se sempre de que a especialidade de sua função é única. O serviço prestado por um arquiteto estará sempre resguardado pelo registro do profissional.

Por que atuar na Arquitetura tem se popularizado?

Fica fácil entender por que a construção urbana é um vetor fundamental em qualquer mercado. Dentro desse campo, a arquitetura tem sobressaído como uma potência tanto no desenvolvimento de pesquisas e produções artísticas quanto na aplicação prática de suas técnicas.

Podemos entender esse fenômeno quando observamos a evolução do cenário urbano nos últimos anos, não só no Brasil como em muitas outras nações. Existe hoje uma noção de que a construção do espaço público e privado transcende as exigências técnicas e de segurança.

Planejar prédios, casas e quaisquer outras estruturas exige mais do que um conhecimento matemático, mas também uma reflexão de como essas alterações vão afetar a vida de quem transita por elas.

Sendo assim, o trabalho do arquiteto tem se destacado por sua capacidade de conciliar estas tendências: os parâmetros técnicos de segurança e eficácia, aliados a uma percepção artística e humana do contexto em que a obra será realizada.

As principais áreas da Arquitetura

É cada vez mais comum conhecermos um profissional dessa área ou um arquiteto em formação. Por isso, o profissional formado em Arquitetura e Urbanismo precisa se atualizar constantemente para ficar atento às novas áreas e soluções que o mercado proporciona.

Pensando nisso, listamos para você sete abordagens interessantes, pelas quais um arquiteto pode estabelecer uma carreira. Na verdade, existem ainda outras possibilidades de atuação, estamos citando aqui apenas as mais valorizadas pelo mercado atualmente. Veja quais são elas a seguir.

Planejamento urbano

Em um momento em que precisamos pensar mais sobre nossas cidades e espaços públicos, os arquitetos são buscados por empresas públicas e privadas para trabalhar com planejamento urbano.

Quem trabalha nessa área precisa pensar não só na estrutura de prédios e construções das cidades, como também nos espaços abertos, na harmonia entre meios de transporte e pessoas, nos parques e áreas arborizadas.

Trabalhar com planejamento urbano é entender que, antes de concreto, as cidades são feitas de pessoas e, por isso, o desafio maior de quem trabalha nesse mercado é entender as necessidades da população e planejar soluções que atendam, de fato, os que mais precisam.

Restauração

Construções antigas são capítulos importantes para contar a história de povos e cidades. É a partir desse princípio que a profissão de restaurador pode ser definida como árdua e, ao mesmo tempo, virtuosa.

O restaurador é responsável não só pela restauração, como também pela conservação, originalidade e história que prédios, casas e outras construções antigas contam para quem as visita.

Um trabalho detalhista, que envolve conhecimentos profundos de história da arte e da arquitetura, faz do restaurador um artista responsável por manter intactas as construções que contarão um pouco mais sobre nós ao futuro.

Gestão de obras

Desenvolver projetos e fazer a gestão das obras para que tudo seja feito exatamente como foi pensado. Na gestão de obras para casas e empresas é que costumamos acompanhar com mais frequência a atuação dos profissionais de Arquitetura e Urbanismo.

Mas o desafio de um bom gestor de obras é também fazer com que todos trabalhem em harmonia para entregar uma obra que atenda às exigências definidas no projeto e as necessidades do cliente, tudo isso dentro do prazo.

Assim, para atuar na área, além de dominar conceitos importantes da arquitetura como desenho e projeto, é preciso ter experiência e disposição para gerenciar pessoas. Afinal, quando o arquiteto assume a gestão da obra, ele se responsabiliza pelo andamento e execução dela, passando pelo relacionamento com empreiteiros, pedreiros, fornecedores e com o cliente.

Desenho de mobiliário

Um mercado que cresce entre os arquitetos mais fascinados pelo design é o desenho de mobiliário. O trabalho, que lembra o dos antigos artesãos, é muito valorizado, principalmente pelas classes mais altas, que buscam originalidade e exclusividade na hora de mobiliar suas casas.

O arquiteto que trabalha com desenho de mobiliário analisa o espaço, cria um projeto mostrando quais seriam os móveis ideais para atender às necessidades do cliente e ainda produz a mobília sob medida.

Muitos arquitetos que trabalham nessa área se especializam em determinados espaços, como escritório, cozinha, jardins e áreas externas. Com a especialização, produzem móveis para esses espaços e atendem a um mercado exigente, em busca qualidade e originalidade.

Carreira acadêmica

Não podemos deixar de mencionar a possibilidade de optar por uma carreira acadêmica como profissão. Estamos falando aqui de um campo com alta demanda de trabalho. Sendo assim, as pesquisas e estudos que os fundamentam são igualmente, ou até mais relevantes que a própria execução.

Atuar na carreira acadêmica, aqui, significa trilhar os caminhos universitários após a aquisição do diploma de graduação. Isso quer dizer cursar um mestrado como um primeiro passo e, eventualmente, apresentar uma tese de doutorado e, quem sabe, avançar ainda mais nos degraus da produção de conhecimento científico.

Um destaque notável sobre a carreira acadêmica é a sua ampla inserção em território estrangeiro. Muitos países também têm interesse em desenvolver pesquisas e vender essas novas tecnologias de construção e estética para o mundo.

Portanto, caso almeje galgar esses outros espaços, é necessário investir também no domínio de um segundo ou terceiro idiomas. Participar da produção científica envolve dialogar com diferentes linguagens.

Vale lembrar que os processos seletivos de mestrado e doutorado normalmente envolvem um teste de comprovação de um segundo idioma. Ao mesmo tempo, optar por um mestrado não significa uma escolha definitiva pela vida acadêmica, pode ser uma porta de entrada interessante também para quem quer melhorar o currículo.

Empreendedorismo

O empreendedorismo é uma filosofia de negócios que abrange áreas que nem costumamos imaginar. Além da simples administração de empresas e gestão pessoal, o empreendedorismo pode ser trabalhado até mesmo em profissionais autônomos, como o caso de alguns arquitetos.

Apesar do aumento no número de estudantes nas áreas de arquitetura, nem sempre eles se tornam profissionais bem-sucedidos. Um dos maiores motivos para isso é a falta de preparo para encarar o mercado e divulgar seu serviço, pontos que nem sempre são buscados e desenvolvidos pelos graduandos.

Mais do que uma área de atuação, empreender é uma forma de operar aplicável em qualquer tipo de emprego. Ainda que você trabalhe sozinho, é necessário ter sabedoria para criar uma marca e conquistar uma clientela fiel.

Projeto de iluminação

Parte importante de qualquer grande projeto urbano é sua iluminação. Mesmo em construções menores, como a de apartamentos, a escolha de luzes tem se tornado uma possibilidade de entrada para o trabalho do arquiteto.

Além de em moradias e construções habitacionais, esse trabalho tem representado uma fatia importante da atuação de novos profissionais na Arquitetura. Determinar a localização de lâmpadas, associando ao conhecimento técnico desses equipamentos e de suas potencialidades, é uma tarefa simples para um arquiteto bem treinado.

Entre elas, podemos citar sua participação no planejamento de teatros e áreas de lazer. Em uma escala maior, é possível que esse profissional se envolva até mesmo em projetos de grande magnitude, como a projeção de iluminação para estádios e outras estruturas desse porte.

Quem está se preparando para escolher um bom curso de Arquitetura e Urbanismo precisa estar atento às novas tendências do mercado de trabalho e como os cursos de arquitetura pelo Brasil estão se adaptando a elas.

Quando pensamos em Mato Grosso do Sul, uma ótima opção para atuar na arquitetura é o curso da UCDB! Com um corpo docente que alia profissionais atentos à formação e às novidades do mercado, a Universidade oferece formação moderna e qualidade no ensino.

Conheça a página de nosso curso de Arquitetura! Lá você encontrará todas as informações extras que precisa para tomar com segurança a decisão de se tornar um arquiteto!

Tire suas dúvidas sobre o curso de Publicidade e Propaganda

Lidar com pessoas diferentes todos os dias, trabalhar com a internet, produzir comerciais, fazer eventos memoráveis, atuar junto a grandes marcas e ganhar vários prêmios pela criatividade e inovação. Sem dúvidas, o universo do publicitário é bastante atrativo e desperta a curiosidade de muita gente. Não é à toa que a procura pelo curso de Publicidade e Propaganda é bastante expressiva.

Segundo os últimos dados da educação superior no Brasil, que são liberados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), só em 2017 houve 81.330 matrículas nele. Bastante gente, não é?

Pensando nisso, reunimos, neste post, uma série de informações sobre a área para você que também deseja fazer essa graduação. Acompanhe até o fim e saiba como é o curso, o mercado para os recém-formados e muito mais!

O que é publicidade e propaganda?

É verdade que publicidade e propaganda andam lado a lado e envolvem o ato de divulgar de maneira contínua algo nos meios de comunicação. Porém, embora ambas façam isso, elas não podem ser consideradas como a mesma coisa, pois têm propósitos bem diferentes — não é à toa que há a conjunção “e” entre as duas palavras.

A publicidade por si só busca promover e tornar público um produto/serviço com o objetivo de alcançar o maior número de pessoas para torná-las consumidoras dele. Por outro lado, a propaganda procura transmitir e difundir assuntos, mensagens, ideais e problemáticas de cunho político, religioso, filosófico, social e cultural.

No entanto, pode ficar tranquilo. Durante o curso universitário, você não só aprende sobre as duas, como é capacitado para atuar com elas no mercado de trabalho, usando os meios necessários — como anúncios, eventos, merchan, comerciais, editoriais etc. —, para atingir os objetivos da sua empresa ou do seu cliente.

Afinal, qual a diferença entre publicidade e propaganda e marketing?

“Eu entendi o que é publicidade e propaganda e o que faz um profissional do ramo. Porém, qual a diferença dessa área para o marketing?”, você deve estar se perguntando. Bem, a verdade é que essa dúvida é muito comum para quem desconhece ou não é tão familiarizado nem com uma, nem com a outra.

Afinal de contas, no mercado de trabalho, as duas estão bastante conectadas e é possível encontrar com frequência publicitários atuando com marketing em diversas empresas. Mas por que isso acontece? Para explicar, vamos por partes! Primeiramente, é necessário saber que o marketing representa a concepção das estratégias que serão usadas por determinado negócio para atingir o público-alvo.

É ele, por exemplo, que traça o tipo de comunicação que será adotado, a imagem que será construída, qual será o posicionamento no mercado, a forma de captar, manter e se relacionar com o cliente, a maneira como a marca deve ser veiculada na mídia etc. Ou seja, o marketing define o planejamento a ser seguido por várias áreas — o que inclui a publicidade e propaganda.

Ele antecede essa última e é indispensável para que os profissionais dela possam criar anúncios, comerciais e afins que sejam eficientes para uma correta divulgação do produto/serviço oferecido e um maior alcance entre os consumidores.

É por isso que os alunos do curso de Publicidade e Propaganda estudam os conceitos do marketing ao longo da graduação, pois, por mais diferentes que sejam, um ramo depende do outro.

Como é o curso de Publicidade e Propaganda?

Se está considerando estudar Publicidade e Propaganda, saiba que o curso pertence ao núcleo das ciências humanas, tem duração mínima de quatro anos e é oferecido apenas como bacharelado — que é uma formação geral, contemplando as várias funções e atividades que você pode desempenhar no mercado.

Ele tem uma grade curricular bastante dinâmica, com conteúdos teóricos e práticos e aborda de maneira aprofundada não só o que é comunicação, mas principalmente quais são os meios de comunicação nos dias atuais com o avanço da tecnologia — e como eles podem ser úteis para publicizar ou propagar algo. Entre as disciplinas mais comuns estão:

  • Estudos em marketing;
  • Marketing digital e propaganda on-line;
  • Pesquisa em comunicação;
  • Produção publicitária para os meios eletrônicos;
  • Princípios éticos e legais da comunicação;
  • Gestão e empreendedorismo em comunicação;
  • Comunicação multimídia;
  • Mídias off-line e mídias on-line;
  • Linguagens em comunicação;
  • Comportamento do consumidor.

Vale comentar ainda que, no último semestre, além das disciplinas finais, você deve apresentar o seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) para se graduar. Isso porque ele é o equivalente a uma avaliação final na qual os professores que compõem a banca examinadora têm a chance de conferir e avaliar duas coisas.

A primeira delas é o seu aprendizado ao longo dos quatro anos de dedicação à universidade. A segunda, por sua vez, é a sua capacidade de colocar o seu conhecimento sobre a área em prática e produzir conhecimento científico com rigor técnico e crítico. Portanto é bom ter uma rotina de estudos eficiente para alcançar um resultado final realmente satisfatório e fechar a graduação com chave de ouro.

Quais são as possibilidade de atuação?

Ao fazer graduação e se formar, você tem a possibilidade de atuar em um única atividade ou experimentar os seguimentos da área. Isso porque, além de serem muitos, eles são bastante diversificados entre si, permitindo que o profissional tenha uma carreira desafiadora, multifacetada e enérgica. Abaixo, listamos quais são elas. Confira!

Atendimento

O atendimento é um segmento encontrado nas agências de publicidade. É ele que prospecta clientes para o local e assegura que eles permaneçam por bastante tempo contratando os serviços oferecidos. Para isso, o profissional que exerce essa atividade os estuda para detectar as falhas que eles apresentam na divulgação de produtos/serviços.

A partir daí, apresenta o portfólio da companhia, oferece planos exclusivos para atrair o potencial cliente e acerta o contrato entre as empresas. Porém essa não é a única função que ele desempenha.

O atendimento também produz o “briefing” — que é, basicamente, o roteiro com os comandos para a elaboração das peças publicitárias, assim como informações sobre custos e prazos a serem seguidos — que vão ser utilizados pelos demais setores da agência (criação, mídia, planejamento, produção etc.).

Criação

Uma atividade muito popular no mercado de publicidade e propaganda é a criação. Afinal, quem atua com ela é quem elabora os anúncios que vemos diariamente no jornal, nas revistas, na TV, nas redes sociais etc. Porém, é preciso saber que ela se divide em dois segmentos: a direção de arte e a redação publicitária. Vamos ver a diferença entre elas?

Redação publicitária

A redação publicitária cuida da parte da criação de slogans, letras de jingles, títulos de campanhas, textos de anúncios, roteiros de comerciais etc. Ou seja, se resume ao conteúdo do que vamos ver, ler ou ouvir. Ela é muito importante, pois precisa não só estar de acordo com as regras da língua portuguesa, como também ser persuasiva, pregnante e eficaz mesmo que só possa usar algumas poucas palavras para vender o produto/serviço.

Direção de arte

A direção de arte, por sua vez, foca na parte estética do trabalho de criação. Quem escolhe esse ramo assume a função de produzir peças gráficas e VTs. Para isso, deve ter um ótimo conhecimento sobre softwares de criação, paleta de cores, montagem de cenários, utilização de vetores, ilustrações e banco de imagens/vídeos etc.

Além disso, cabe a esse profissional incluir no material final o texto publicitário produzido pelo colega de redação, garantindo que ele fique legível, harmônico e visualmente atrativo.

Mídia

O publicitário que foca a carreira em mídia trabalha com duas atividades muito importantes. A primeira delas é escolher quais os meios de comunicação (internet, rádio, TV aberta, jornal etc.) mais adequados à estratégia de publicidade do cliente para atingir uma maior parcela do público-alvo dele. Ou seja, há bastante estudo e pesquisa para chegar a resultados específicos.

A segunda função diz respeito à utilização da verba disponível para promover a campanha publicitária. Isso porque o custo para veicular um comercial na TV varia de acordo com a audiência do programa escolhido, a duração do VT e o alcance desejado. Ou seja, se ele será transmitido apenas em uma cidade, em um estado ou para todo o país.

Produção

A produção é um segmento muito próximo da direção de arte. Isso porque é ela que viabiliza as ideias para o mundo real. Por exemplo, em uma agência de publicidade, a criação elabora um conjunto de anúncios que será colocado em outdoors, placas de paradas de ônibus, letreiros e totens.

Contudo quem entra em contato com a gráfica, faz orçamento do serviço de impressão dos cartazes e demais materiais impressos nos tamanhos necessários é o pessoal da produção. Assim, é um trabalho que requer agilidade, jogo de cintura e boa capacidade de negociar.

Planejamento

Dentro das agências, o planejamento é visto como o coração da empresa. Isso porque ele está direta ou indiretamente conectado com todos os departamentos, auxiliando cada um no desenvolvimento e na organização do trabalho que realizam para que as datas dos projetos sejam seguidas à risca.

Isso sem falar, é claro, que ele faz levantamentos de mercado e ainda avalia a concorrência do cliente. Ou seja, é indispensável para a circulação de informações essenciais para a criação, a mídia, o atendimento, a produção etc.

Eventos

Fora as áreas já citadas, o publicitário também pode se dedicar ao ramo dos eventos (como festas, shows, apresentações artísticas, festivais, mostras, conferências e congressos) planejando e produzindo-os com o objetivo de lançar produtos, promover serviços, colocar personalidades na mídia e muito mais. Não é à toa que o mercado é tão aquecido, já que esses eventos podem ser esportivos, políticos, culturais, e por aí vai.

Vale comentar que ainda há um formato de evento que tem ganhado destaque nos últimos anos: o corporativo. Nele, o objetivo é concretizar negociações entre parceiros comerciais e gerar aproximação entre os profissionais que atuam em diferentes setores de uma mesma empresa — o que contribui diretamente para melhorar o clima organizacional.

Mídias sociais

Por fim, há um segmento da publicidade on-line que é um dos que mais têm atraído os publicitários na última década: as mídias sociais. Quem atua na gestão delas é o responsável por aproveitar as redes que estão em alta (como Facebook, Instagram, YouTube, Twitter e Pinterest) para divulgar os produtos/serviços, as novidades, os eventos, as promoções e a abertura de novos pontos comerciais da marca para a qual trabalha.

Basta lembrar que a internet está cada vez mais presente na vida das pessoas, não só para entretenimento e lazer, mas também para informação, estudo, compras etc. Logo, as empresas estão atentas a essa mudança e adaptando a forma de chegar até esses consumidores digitais e, assim, aumentar as vendas.

Isso sem falar que essas plataformas também servem como um canal de comunicação mais ágil, prático e dinâmico entre o cliente e a companhia. Portanto, dá para receber críticas, resolver problemas, ouvir sugestões e investir em ações de interação e fidelização com eles.

Como é o mercado de trabalho para essa área?

Há pouco você viu como o profissional de publicidade e propaganda pode exercer diversas atividades. Porém, deve estar curioso para saber em que locais ele trabalha e como é a perspectiva de salário para o publicitário, não é mesmo? Por isso, vamos falar de ambos os assuntos neste tópico. Veja!

Onde o publicitário atua

Quando se fala em publicitário, é comum logo pensar na agência de publicidade — o que não está errado. Afinal, esse espaço é conhecido justamente por reunir as funções da área (atendimento, mídia, produção etc.) para atender diferentes clientes que podem tanto ser pessoas físicas quanto pessoas jurídicas.

No entanto empresas de médio e, em especial, grande porte, também costumam contar com esse profissional no quadro de funcionários do departamento de marketing. Nelas, eles lidam com mídias sociais, eventos e criação (com foco interno e externo).

Mas não acaba aí. Isso porque muitos formados em Publicidade e Propaganda decidem se especializar em um determinado segmento do mercado (direção de arte, por exemplo) para atuar como freelancer. Assim, eles constroem a própria carteira de clientes e têm a possibilidade de montar a rotina de trabalho que preferirem.

Quanto o publicitário ganha por mês

Em relação à remuneração de um profissional da publicidade e propaganda, saiba que ela vai depender do tipo de trabalho escolhido. Se você é freelancer, ela vai variar constantemente de acordo com a quantidade de projetos realizados ao longo do mês e o valor cobrado por eles. Agora, se você tem um emprego formal em uma agência ou empresa, a história é um pouco diferente.

O que explica isso é que, segundo um levantamento nacional realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o publicitário que atua com carteira assinada ganha cerca de R$ 3.910,80 para uma média de 41,47 horas semanais. Para completar, o órgão ainda aponta que a profissão está no top 20 daquelas com maior taxa de empregabilidade no mercado, com 93,10% dos formados contratados.

Qual o perfil profissional do publicitário?

Os publicitários, em geral, compartilham de um perfil profissional muito expressivo. Por exemplo, eles sabem atuar bem em equipe e se relacionar interpessoalmente, pois entendem que um bom trabalho é feito a muitas mãos, começando com o atendimento, passando pela criação e terminando na produção.

Além disso, eles são bastante organizados para lidar com prazos apertados, orçamentos, equipamentos, imposições dos clientes e afins. Os publicitários também são criativos, curiosos e comunicativos e bastante interessados em arte, design, cultura e entretenimento — que servem justamente como referencial inventivo para eles.

Para completar, manter-se atualizado com o que acontece tanto no Brasil quanto nos outros países é indispensável para os profissionais da área. Afinal, isso ajuda na hora de criar estratégias para promover adequadamente determinado produto/serviço e, acima de tudo, evitar problemas para a marca que você representa.

O que levar em consideração ao escolher a melhor universidade?

Agora é hora de falar sobre o que avaliar ao escolher a universidade na qual você vai se formar. Isso porque é preciso ter em mente que estudar em uma instituição de ensino superior de qualidade é fundamental para ter um currículo que se destaca no mercado e, acima de tudo, para se desenvolver profissionalmente. Portanto, anote nossas dicas:

  • avalie com calma as disciplinas da matriz curricular, as cargas horárias dessas matérias e as ementas que indicam o que é trabalhado em cada uma delas;
  • confira quem são os professores do curso de Publicidade e Propaganda, qual a formação e titulação deles e a experiência profissional que tiveram;
  • pesquise se a instituição tem acordos com universidades estrangeiras e parcerias com programas de bolsas de intercâmbio para a mobilidade acadêmica de alunos;
  • veja a infraestrutura da universidade e se ela dispõe de laboratórios de comunicação e agência experimental, como é o caso da UCDB que conta com a melhor agência do Brasil e com o Labcom — o melhor e mais bem equipado do Centro-Oeste;
  • pesquise se a instituição investe em eventos (como palestras, mostras científicas, conferências, visitas guiadas etc) e encontros interdisciplinares para maximizar o seu aprendizado e promover o encontro com profissionais da área;
  • informe-se sobre prêmios em que os alunos do curso tenham participado ou mesmo ganhado — no caso da UCDB, por exemplo, os estudantes foram finalistas no Prêmio Morena de propaganda televisiva e venceram o Prêmio Blink de Criação para Rádio.

Quais são os 5 passos para atingir o sucesso na profissão?

Não podíamos concluir este post sem trazer alguns passos importantes para atingir o sucesso como publicitário. Passos estes que você pode adotar desde o momento que ingressa na universidade e repeti-los quando estiver no mercado de trabalho. Afinal, a sua preparação para se tornar um publicitário deve ser contínua desde o início do curso. Por isso, fique atento a eles!

Aprenda novos idiomas

A publicidade e propaganda é uma área muito ligada às tendências globais e com bastante influência dos mercados norte-americano, europeu e inglês — que, desde o século XX, são as principais referências no modo de promover produtos/serviços e propagar assuntos políticos, culturais, religiosos etc.

Por isso, é interessante aprender novos idiomas (como o inglês, o espanhol, o alemão, o francês etc., disponíveis na UCDB Idiomas) para estar a par do que acontece nesses mercados, quais as novidades em serviços que estão fazendo sucesso no exterior, estudar novos conceitos e teorias que surgem sobre o consumo, aprender mais fácil os comandos de softwares sem tradução para o português etc.

Familiarize-se com os softwares de criação

Se você pretende seguir o ramo da direção de arte, esse passo é para você. Isso porque os softwares de criação vão fazer parte da sua rotina laboral, sendo usados diariamente por horas para produzir peças gráficas, vídeos, imagens e por aí vai.

Portanto é indispensável se familiarizar com diferentes programas, testar os recursos que eles oferecem, acompanhar as atualizações que eles recebem, pesquisar por ferramentas extras, entender a respeito de que dispositivos rodam melhor em cada um deles etc. Somente assim é possível dominá-los e aperfeiçoar o seu trabalho.

Crie o seu portfólio

Um bom publicitário nunca pode deixar de ter um portfólio, especialmente ao decidir atuar como freelancer. A razão disso é simples: ele é que mostrará os trabalhos que você já realizou, os projetos dos quais participou, as habilidades que tem, os programas que domina, os prêmios já conquistados e assim por diante.

Por esse motivo, construa-o desde cedo e saiba divulgá-lo na internet. Muitas plataformas podem ser bastante úteis nesse processo, como é o caso do Behance, que funciona como um portfólio on-line para promoção dos serviços de publicitários, designers, arquitetos etc.

Participe de uma agência experimental

Um quarto passo é participar de uma agência experimental durante o curso de Publicidade e Propaganda. Dessa forma, você tem a oportunidade de ganhar experiência prática, criar uma rede de contatos, desenvolver novas competências, entender como é a rotina de uma agência e experimentar os diferentes setores que a compõem.

Faça uma pós-graduação

Por último, mas não menos importante, tenha em mente desde o começo o quanto é importante fazer uma pós-graduação. Isso porque você se especializa em um ramo da publicidade e propaganda, expande o seu referencial teórico e prático sobre a profissão, se antecipa quanto às soluções e os serviços que vão ser tendência na área e se qualifica para assumir postos de trabalho em grandes empresas do mercado, como as multinacionais.

Como deu para ver, o curso de Publicidade e Propaganda é multifacetado e o prepara para um mercado dinâmico, atual e com uma vasta gama de atividades que podem ser desempenhadas. Logo, é essencial ter uma formação de qualidade que o prepare para seguir essa carreira e lhe permita se destacar desde cedo no meio.

Por isso, entre em contato com a gente e saiba mais sobre como podemos ajudá-lo a alcançar os seus objetivos profissionais! Vem ser UCDB.

Quais são as possibilidades de atuação do profissional de Letras?

O profissional de Letras é um indivíduo com possibilidades de atuação muito mais amplas do que se imagina. Trata-se de um curso de ensino superior que apresenta ao aluno campos de trabalho bastante diversos.

Escrevemos este artigo para sanar todas as suas dúvidas sobre o tema. Aqui você descobrirá quais são as possibilidades de trabalho: instituições e tipos de emprego disponíveis ao estudante diplomado em Letras. Além disso, daremos alguns detalhes também sobre o currículo do curso para você saber o que esperar dessa graduação.

Levando em conta a abrangência da área e o número de estudantes interessados, dar uma conferida nessa leitura é de grande valia. Quem sabe você não descobre a vocação para sua carreira? Vamos lá, então?

Onde atua o profissional formado em Letras?

Não é exagero dizer que existe uma infinidade de possibilidades para o profissional formado em Letras, que pode atuar em instituições culturais, fundações, embaixadas, consulados, editoras, na docência. É um campo tão diverso que você precisará fazer uma escolha durante seu percurso, sobre qual habilitação é mais apropriada para seus interesses.

Você pode, por exemplo, se dedicar ao estudo detalhado de Literatura nacional ou estrangeira. Em outra ponta, temos os estudos linguísticos, que também podem ser voltados para o português ou outros idiomas, cada um com suas ricas peculiaridades.

Além disso, o profissional de Letras também pode atuar no campo editorial e ser responsável pela produção, edição ou diagramação de livros, um tipo de atuação necessária em qualquer editora ou selo responsável pelo lançamento de livros.

Resumindo, por atuar em:

  • tradução, adaptação e localização de material em idioma estrangeiro;
  • como intérprete, facilitando a comunicação entre duas pessoas ou mesmo entre um orador e sua plateia;
  • revisor de textos, sendo responsável na ponta final de uma produção textual pela adequação do produto às normas semânticas e gramaticais;
  • docência, tanto para alunos da rede pública e particular como em universidades e faculdades;
  • pesquisador alocado em centros de pesquisa tanto no Brasil quanto em outros países.

Como funciona esse mercado de trabalho?

Existe a equivocada impressão de que o graduando em Letras tem como destino apenas a licenciatura, ou seja, o único trabalho possível seria o de professor. Essa é uma opção interessante, principalmente para quem tem na docência uma inspiração para seu futuro profissional. Entretanto, essa não é a única possibilidade no mercado de trabalho.

Como mencionamos, o mercado editorial é um campo vasto, com alta demanda de profissionais qualificados. Agências de comunicação também têm sido um destino comum dos atuantes de Letras, área essa bastante promissora.

O que esperar do curso de graduação em Letras?

Agora, vamos dar um pequeno panorama do que esperar dessa graduação. Ter esse tipo de informações em mão pode ser uma grande ajuda para saber se essa é a área ideal para o seu perfil, suas aptidões e interesses.

Disciplinas

Entre as disciplinas geralmente estudadas no curso de Letras, podemos destacar:

  • literatura nacional e estrangeira;
  • aspectos básicos da linguística e estudo da gramática;
  • teoria da literatura, seus movimentos e correntes históricas;
  • estudo da semântica e do sentido das palavras;

Duração do curso

O curso de Letras normalmente tem duração de quatro anos. No entanto, isso pode variar de acordo com a universidade escolhida e com o tipo de modalidade ou habilitação desejada pelo perfil do aluno.

Modalidades de ensino

A primeira escolha importante é entre as modalidades licenciatura e o bacharelado. A primeira traz ao estudante a carreira de docência e professor, enquanto a segunda, permite mais possibilidades de atuação, como o trabalho em editoras e outros tipos de empresa.

Outra escolha bem interessante nesse caso é a opção pelo ensino presencial ou a distância. Caso não saiba, o aprendizado a distância é uma das formas de acesso à graduação que mais tem crescido nos últimos anos.

Como se trata de um curso sem a necessidade de muitas aulas práticas, é ainda mais fácil fazê-lo pela modalidade EAD. Muitas pessoas não têm o tempo ou a possibilidade de se dedicar presencialmente a uma formação tão extensa, por isso, essa é uma escolha cada vez mais frequente.

Entretanto, ressaltamos aqui a importância de escolher uma instituição com tradição e reconhecimento no mercado. A UCDB representa uma opção interessante nesse sentido. Somos uma instituição referência no ensino presencial em Mato Grosso do Sul, um ótimo sinal de que o ensino a distância também tem a mesma qualidade e confiabilidade.

Perfil do estudante

O perfil do estudante de Letras é bastante diverso, levando em conta as vastas possibilidades de atuação. Entretanto, podemos destacar algumas características frequentes observadas em quem procura se tornar um profissional da área, entre eles:

  • interesse pela leitura e análise de obras literárias;
  • facilidade de escrita e produção textual;
  • desejo em trabalhar no mercado editorial;
  • conhecimento das normas gramaticais e seus desdobramentos;
  • interesse por outros idiomas, tradução e interpretação de textos estrangeiros.

Agora que você sabe um pouco mais sobre a atuação do profissional de Letras, já deve ter uma ideia melhor se esse é o campo para você. Como pudemos ver, trata-se de uma área para atuar de modo variado, algumas vezes mais técnicos, outras mais teóricos e abstratos. Não seria exagero dizer que existe uma modalidade ou habilitação voltadas para cada tipo de estudante, resta descobrir qual é a sua.

A área de Letras é um campo bastante tradicional na história do conhecimento humano necessário em todas as épocas e importante em áreas como a comunicação social, produção textual e até mesmo para o conhecimento de nossa sociedade por meio da linguagem.

Gostou desta discussão? Então, ajude este conteúdo a alcançar outras pessoas interessadas. Compartilhe-o em suas redes sociais agora mesmo!

Como conciliar emprego e estudos? Saiba como é possível neste artigo!

Existem benefícios que só o ensino superior oferece, porém, às vezes, torna-se difícil conciliar emprego com os estudos, não é mesmo? Então, como solucionar essa questão? Há uma fórmula mágica para isso?

Não precisa se desesperar ou achar que só você não terá a oportunidade de ter uma graduação, ou pós, no currículo. Isso porque, com organização e força de vontade, é possível encontrar soluções capazes de mudar a sua forma de pensar a respeito do assunto.

Neste artigo, trouxemos algumas dicas especiais para facilitar seus planos e fazer com que a mescla entre trabalho e estudo tenha muito sucesso. Confira!

Avalie como está sua rotina

Antes de tomar qualquer decisão, observe como está sua rotina e o que é possível adaptar nela para conciliar emprego e estudos sem quaisquer problemas futuros. Essa autoanálise permite a você perceber se está se sobrecarregando ou não, a fim de alcançar o equilíbrio de suas ações e manter a saúde mental em dia.

Nesse planejamento, ressaltamos a importância de escolher um curso que tem a ver com você, pois isso facilita muito na hora de assimilar melhor as matérias. Coloque metas ligadas com o plano de carreira desejada, tais como o ingresso em uma pós-graduação, a participação de processos seletivos internos, o aprimoramento das competências e assim por diante.

Estabeleça suas prioridades

Em hipótese alguma tente abraçar várias demandas das quais você sabe que a possibilidade de não dar conta seja alta, afinal, isso pode prejudicar sua rotina e, dependendo da situação, até manchar sua imagem na empresa. Aprenda a definir prioridades em sua vida, pois, quando não somos específicos, qualquer caminho serve e isso pode ser perigoso em longo prazo.

Se você quer avançar profissionalmente, de fato, a saída é organizar muito bem seu cotidiano e separar aquilo que não o faz evoluir. É essencial saber dizer “não” para muitos convites desnecessários e entender a relevância do estudo para sua carreira. Essa é uma oportunidade de ouro para conseguir subir de nível na profissão.

Faça um cronograma de tarefas

Todo planejamento precisa dispor de uma agenda bem delimitada, assim, nem o trabalho nem o aprendizado saem prejudicados. Se você pensa em montar um cronograma de estudos infalível, lembre-se de que é necessário ponderar a carga horária destinada a cada atividade, além de estabelecer prazos e cumpri-los rigorosamente.

Para facilitar esse processo, você pode usufruir de todas as vantagens oferecidas pela tecnologia hoje em dia, de maneira que seja possível desenhar um plano de tarefas eficiente. Utilize aplicativos, extensões de navegador ou planilhas para gerir o seu tempo da melhor maneira possível, separando o momento de trabalhar e o de estudar.

Aprenda a estudar em grupo

Se você tem a leve sensação de que as demandas no trabalho não param de surgir e as atividades na graduação, por exemplo, estão muito puxadas para a sua rotina, por que não delegar tarefas para os membros do seu grupo? Embora o trabalho em equipe possa trazer alguns conflitos de opinião, fazer essas junções de ideias se torna algo benéfico em diversas situações.

Não tenha receio de pedir ajuda para os seus colegas. Ninguém é o super-homem que possa aguentar o peso todo nas costas, por isso agir com sinceridade e admitir suas dificuldades enobrece a vida. Caso ainda não esteja na graduação, forme um grupo de estudo para o vestibular. Dessa forma, um pode tirar as dúvidas do outro.

Considere o estudo a distância

Se a sua rotina está abarrotada e a possibilidade de disponibilizar um tempo para se locomover da sua residência até a universidade parece loucura, a tendência é optar pelo curso EAD, pois esta é a chance de focar nos estudos fora do seu horário de trabalho. Para quem tem um emprego fixo e costuma se dedicar quase que integralmente no dia, é difícil frequentar a instituição presencialmente, por isso o ensino a distância é atrativo.

Tendo todo o material disponível para acompanhar em um gestor de aulas, fica mais simples de organizar suas tarefas durante a semana, sempre considerando a necessidade de uma boa noite de sono para repor as energias. Claro que você deve ter disciplina, interesse e dedicação; caso contrário, as tarefas podem se acumular e, com isso, atrapalhar o seu desempenho profissional.

Aproveite o conhecimento adquirido

Imagine optar por um curso de Administração e trabalhar em uma das suas áreas de atuação. Será que o aprendizado obtido nas aulas seria útil no dia a dia da empresa? Se você pensou “sim”, então está no caminho correto, porque essa é uma estratégia fundamental para gerir bons resultados em curto, médio e longo prazo.

Colocar em prática o conteúdo aprendido é uma das melhores formas de testar a assimilação do conteúdo em sua plenitude, além de potencializar seus conhecimentos, habilidades e atitudes. Ter proatividade em torno do trabalho é algo muito bem-visto pelos gestores e mostra que você é uma pessoa dedicada, participativa e inteligente.

Preserve seus momentos de lazer

Da mesma forma que é preciso estabelecer suas prioridades para não “abraçar o mundo”, lembre-se: a vida não se resume apenas em trabalho e estudo — o lado pessoal também merece cuidado. Por mais que tenha seus objetivos, queira crescer na carreira e subir novos degraus a cada dia, nada disso será possível sem estabilidade emocional.

Cuidar da sua vida particular é parte essencial porque isso minimiza boa parte das suas preocupações, tendo em vista que traz ânimo para lidar com os problemas de forma simples. Por isso, aproveite para sair com os amigos, curta suas férias, conheça destinos incríveis e esteja perto de quem agrega valor em sua vida de alguma maneira.

Para concluirmos, fica como dica bônus na hora de conciliar emprego com o estudo, a alternativa dos estágios remunerados, que são bem vantajosos para preparar o universitário em sua rotina no mercado de trabalho. A UCDB, por exemplo, conta com uma área especializada em estágio remunerado que aproxima os acadêmicos do mercado.

Caso tenha gostado deste artigo e queira acompanhar outros assuntos de produtividade aqui no blog, aproveite e veja agora como elaborar uma rotina de estudos eficiente!

A Universidade Católica Dom Bosco oferece cursos de pós-graduação presenciais e a distância. Conheça as possibilidades e vem se UCDB!

Desafio UCDB

O Desafio UCDB é agora!

O processo seletivo Desafio UCDB está no ar.
Faça já sua inscrição e se prepare para essa batalha. Torne-se um vencedor!

Estudantes do 3º ano do ensino médio de escolas públicas e privadas já podem se inscrever no Desafio UCDB, tradicional prova que oferece bolsas de estudos de até 100% para um curso de graduação presencial aos alunos com melhor desempenho na avaliação. As inscrições podem ser feitas pelo site http://desafio.ucdb.br/ até o dia 15 de outubro, no valor de R$ 15. A prova será no dia 27 de outubro, às 13h, no campus Tamandaré.

Serão ofertadas 12 bolsas, sendo seis para estudantes oriundos de escolas públicas (duas de 100%, duas de 75% e duas de 50%) e a mesma quantidade para alunos de instituições privadas (com a mesma distribuição já citada, do primeiro ao sexto colocado).  “O projeto Desafio UCDB busca estimular a busca pelo conhecimento. Queremos na UCDB os melhores alunos e a prova, que é semelhante a um vestibular, nos ajuda a trazê-los para nossa comunidade acadêmica”, afirmou o Reitor da UCDB, Pe. Ricardo Carlos.

A prova é exclusiva para estudantes matriculados no 3º ano do ensino médio e serve também como uma preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que acontece em novembro. A bolsa é de caráter pessoal e intransferível e deve ser utilizada especificamente pelo candidato contemplado, conforme a classificação obtida na prova.

Aqueles que não forem contemplados com bolsas podem utilizar a nota do Desafio UCDB para ingressar em um curso de graduação presencial sem a necessidade de fazer um novo vestibular.

Informações e inscrições pelo site http://desafio.ucdb.br/ ou pelo telefone (67) 3312-3300.

🗓️ Inscrições até 15 de Outubro
📍 Prova 27 de Outubro
Inscreva-se pelo site: http://desafio.ucdb.br/

Seu maior adversário é você, vem ser UCDB!

Estudar à noite pode ser uma ótima opção! Confira os benefícios

A entrada na Universidade marca um novo tempo na vida de qualquer pessoa, afinal, começa a construção de uma carreira. Para aproveitar esse momento, é preciso analisar alguns fatores que podem determinar o sucesso ou o fracasso do aprendizado. Nesse caso, é algo a ser considerado.

A escolha do turno também pode ser valiosa para conquistar objetivos profissionais e ter produtividade nos estudos. Por esse motivo, ela precisa ser tomada após analisar as perdas e ganhos em ambos os períodos. Mas saiba que estudar à noite é uma opção com uma série de benefícios!

Neste post, explicaremos melhor quais são essas vantagens do estudo noturno e, ao final, tem um bônus para ajudar nesse processo. Vamos lá?

Descubra as vantagens de estudar à noite

É preciso ter cautela na hora de decidir o horário de cursar a graduação, pois são anos de estudos. Quando feita de maneira errada, a escolha pode comprometer seus planos atuais e futuros porque trocar de turno no meio do curso também interfere na aprendizagem. Para ajudá-lo nessa escolha, separamos algumas vantagens de estudar no período da noite. Vamos conferir?

Proporciona mais tranquilidade

Geralmente o dia costuma ser mais agitado. Estudar à noite permite lidar com menor poluição sonora, para quem pretende estudar em casa como também em cursos presenciais. É uma questão de opção.

Para muitos, a noite acaba proporcionando certa tranquilidade por não haver tantas interrupções já que maior número de pessoas não está na ativa. Ainda se permite a sensação de bom aproveitamento do seu tempo útil, o que favorece o rendimento e a autoestima.

Aumenta a concentração

Para muitos, a concentração é bem favorecida à noite, quando se permite ao cérebro se desligar do “estado de alerta”, como geralmente acontece durante o dia, quando a rotina exige atenção a muitos focos ao mesmo tempo, o que acaba comprometendo a concentração em um único foco.

Estimula a criatividade

Sem ter que focar, como durante o dia, nos muitos compromissos, que muitas vezes requerem solução imediata, uma rotina de estudos à noite permite estabelecer um planejamento para seguir.

E mais descompromissado, você libera a criatividade permitindo estimular seu desempenho e rendimento acadêmico, processando melhor os conteúdos para organizar seu aprendizado. Sem interrupções, atividades práticas como pesquisas, redação, cálculos acabam sendo favorecidos de modo a melhorar a qualificação profissional.

Permite conciliar estudo e trabalho

Muitos alunos ingressam na Universidade já atuando no mercado de trabalho, já que concentrar os estudos no período noturno permite conciliar essa rotina. Além disso, ter disponibilidade durante o dia também pode fazer toda a diferença para conseguir novas oportunidades de emprego ou estágio.

Isso porque, tanto a maioria das entrevistas quanto as vagas oferecidas pelas empresas são realizadas durante o dia, em horário comercial. Vale lembrar que o estágio é uma etapa essencial para colocar em prática o conhecimento obtido e ganhar experiência.

Possibilita ampliar o networking

Os alunos adeptos ao aprendizado noturno tendem a ser mais maduros em comparação aos diurnos, inclusive, alguns já estão inseridos ou atuam próximo da área de graduação. Por exemplo, você pode encontrar uma secretária de advocacia que estuda Direito ou uma recepcionista de hospital estudante de Enfermagem. Isso é ótimo para aumentar a rede de contatos específicos de sua área.

Assim, além de conhecer de perto a profissão que pretende atuar, por meio da troca de aprendizado com as situações do dia a dia, você ganha a oportunidade de criar laços capazes de abrir portas de estágio ou emprego.

Veja três dicas para obter o melhor rendimento

Se você chegou até aqui, é sinal de que tem interesse em concentrar os estudos à noite, verdade? Por isso, separamos este bônus para ajudar com sua rotina noturna. Agora, você precisa adotar hábitos responsáveis por estimular o cérebro e facilitar a aprendizagem. Acompanhe quais são.

1. Mantenha uma rotina de estudos

Manter a frequência de estudos ajuda a aproveitar melhor o tempo e garantir o cumprimento das tarefas. Portanto crie um cronograma de metas de aprendizagem, de modo que os objetivos sejam divididos em pequenos alvos a serem alcançados. Com isso, você desenvolve novos comportamentos para tornar essa prática uma rotina.

Alguns aplicativos podem ajudar com a organização e lembretes diários, como:

  • Trello;
  • Todoist;
  • Evernote;
  • EasilyDo.

2. Durma bem

Sabe todas as vantagens listadas sobre estudar à noite? De nada adiantam se você não tiver uma boa noite de sono. Além de o cérebro precisar reduzir as atividades neurais para reter a memória depois do aprendizado, dormir bem estimula essa conexão, construindo novas memórias e consolidando informações que podem ter passado despercebidas.

Por isso, esqueça essa ideia de tomar cafeína ou outros estimulantes que cortam o sono. Seu corpo precisa dele para absorver o conhecimento e se preparar para o dia seguinte. Então, se o pensamento estiver acelerado, você pode tentar:

  • desligar a TV;
  • escurecer o ambiente;
  • usar protetor de ouvidos;
  • concentrar-se em sua respiração.

3. Tenha equilíbrio entre lazer e estudo

Sabemos a importância de focar nos estudos, porém o lazer e bem-estar não podem ser deixados de lado. É preciso encontrar um equilíbrio entre eles, caso contrário, o excesso de cansaço físico e mental vai comprometer o desenvolvimento da aprendizagem.

Separe um tempo para os hobbies, sair com amigos e ficar com a família. Fazer atividades físicas com frequência também ajuda a vencer o cansaço e transformar a rotina de estudos em uma prática prazerosa.

A verdade é que não existe o melhor horário de estudar, pois, tanto o período diurno quanto o noturno têm seus benefícios. O importante é analisar seus objetivos atuais e futuros na hora da escolha e considerar o tempo da graduação. Assim, você vai analisar os prós e contras de estudar à noite ou durante o dia e conseguirá escolher aquele que atende as suas expectativas.

O que achou das nossas dicas? Percebe a importância de conhecer o mercado e sua vocação na escolha do curso? Então, siga-nos nas redes sociais e receba mais conteúdos como este. Estamos no Facebook, Twitter, YouTube e Instagram!