Fique por dentro

UCDB e Santander levam alunos para a China

Em parceria com o Banco Santander, a Universidade Católica Dom Bosco-UCDB desenvolveu, neste ano, um projeto de intercâmbio na China. Ao todo, foram selecionados professores e alunos de 23 universidades, que receberam bolsa de estudo integral para o país asiático (voos de ida e volta de Shangai e Pequim, traslados, hospedagem em duas universidades da China, alimentação, custeio integral do curso, certificado e passeios culturais).

Os alunos da UCDB foram acompanhados pela professora Arlinda Dorsa, que destacou a importância da parceria com o banco. “O objetivo é incentivar a cooperação bilateral como também oportunizar debates sobre temas de interesse entre Brasil e China. O Santander tem esse projeto desde 2009, chamado de Programa de Bolsas Top China”, explicou.

Na visita deste ano, os alunos da Católica ficaram hospedados em Pequim, na Peking University, especificamente no Global Village. “Tivemos as três semanas de curso, além da possibilidade de conhecer as duas cidades mais famosas da China”, lembrou a professora.

A experiência na China

Para a professora, a experiência possibilitou o acesso a uma cultura milenar. “Todos nós percebemos que o mundo não é tão distante, que brasileiro e chinês têm muitas coisas em comum e algumas diferenças. A cultura do acolhimento, do conhecer o outro, do respeito às diferenças culturais, sociais e políticas fez com que todos nós nos sentíssemos um ser diferente: mais sensível, mais aberto às vicissitudes e diferenças com que nos deparamos ao longo das nossa vidas”, pontuou Arlinda.

Uma das principais dicas da professora para os alunos que queiram participar do projeto é dominar o idioma inglês. “Pelas minhas observações, vejo que a língua inglesa precisa ser o passaporte do candidato e do professor ao Top China. Outro aspecto que deve ser observado é a capacidade de interação, de facilidade de se relacionar e querer aprender sempre, pois a viagem é uma lição para a vida toda”, explicou.

A viagem, no entanto, causou um verdadeiro “choque cultural” no grupo. De acordo com a professora, esse choque foi importantíssimo para o aprendizado. “A interação entre todos fez com que cada situação fosse vista tanto sobre o olhar da cultura brasileira quanto da chinesa: isto foi um grande aprendizado a todos e, muitas vezes, uma grande diversão”, explicou.

A professora lembrou ainda que os alunos se sentiram como “cidadãos do mundo”. “Algumas lições ficaram: a amabilidade em nos receber, o respeito que os idosos recebem, o carinho e cuidado com as crianças, o respeito aos monumentos e parques públicos”, concluiu.

Professor da UCDB desenvolve antibióticos inovadores

A pesquisa do professor da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Dr. Octávio Luiz Franco, aliou o conhecimento científico à sabedoria popular dos moradores do Centro-Oeste para o desenvolvimento de antibióticos inovadores.

“No bioma em que estamos inseridos, existem milhares de plantas para pesquisarmos. É um trabalho hercúleo encontrar aquela que seja adequada à pesquisa. Usamos, então, o conhecimento popular, buscando os compostos usados em chás e emplastros. A partir daí, nossa procura é maximizada”, explicou o professor.

Um exemplo dos resultados obtidos pela pesquisa do professor Octávio é a semente de Sucupira Branca, típica do Pantanal e do Cerrado. “Ela é usada para fazer chá para infecção de garganta. Pesquisamos o composto e achamos seu envolvimento”, apontou.

A pesquisa, segundo o professor, segue duas vertentes. A primeira é a bioprospecção na natureza de plantas e animais, com a possibilidade de controle de bactérias resistentes. A segunda vertente é entender como essas bactérias se tornaram resistentes. “Analisamos genomicamente e proteicamente como elas ficaram resistentes e o que ocorreu para elas se tornarem tão perigosas” explicou.


Antibióticos inovadores para mastite

As pesquisas podem resultar em medicamentos usados em animais e humanos. Uma delas é o tratamento da mastite, que ataca as tetas das vacas e reduz a produção de leite do animal.

A pesquisa tem a participação de alunos de todos os níveis, e o professor destaca a importância dos alunos de graduação. “Eles veem na prática o que aprendem conceitualmente nas aulas. É uma oportunidade ímpar para agregar maior informação”, diz Octávio. “A Católica está se fortalecendo como um polo de formação, e isso é essencial para o estado de Mato Grosso do Sul. A participação dos estudantes é essencial para formarmos os pesquisadores do amanhã”, completou.

O trabalho do professor Octávio já está dando frutos, com a autorização para a criação do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT), o primeiro de Mato Grosso do Sul. “Como pesquisador, nós plantamos para as novas gerações colherem. Pesquisa demanda tempo e investimento. É por isso que nós batalhamos aqui na Católica e em Campo Grande”, garantiu Octávio.

Teoria, prática e planejamento para estudar melhor

O ano está quase acabando e, ainda sim, continuar os estudos nessa reta final pode garantir excelentes pontos.  E sabendo da dedicação e esforço de vocês, listamos algumas dicas abaixo – e de suma importância – para aproveitar o tempo, controlar a ansiedade e o nervosismo de um jeito bem prático. Deem uma olhada:

(mais…)

O que não fazer no vestibular

O que não fazer no vestibular é tão importante quanto o que fazer nas provas. Brincadeiras e piadinhas podem até ser engraçadas, mas em processos seletivos elas podem ser motivo de desclassificação. Por isso é muito importante levar a sério o tom das respostas e ter muito conhecimento sobre as matérias abordadas para não correr o risco de prejudicar o seu futuro.

Confira algumas das pérolas que os professores encontram nas provas e divirta-se com a criatividade desses três alunos que, certamente, levaram os estudos a sério e não fizeram piadinhas nos processos seletivos 😉

(mais…)

Como funciona o PROUNI?

Olá futuros acadêmicos, respondam rápido: alguém de vocês já ouviu falar no PROUNI? Sabem definir como funciona esse programa? Pois bem, se vocês já ouviram falar, mas não sabem exatamente o que ele proporciona neste país, a gente explica.

(mais…)

Algum Acadêmico aí se identificou com a imagem abaixo?

Pois bem, impossível não se distrair de vez em quando, na hora de estudar para provas. Mas saiba que manter a cabeça focada é muito importante. O cérebro exige concentração e esse é o nosso assunto de hoje.

(mais…)