Mestrado bilíngue em desenvolvimento sustentável na UCDB

Mudar de país a cada seis meses durante dois anos: Bélgica, Brasil, França e Itália. Estudar em universidades de peso em todos os semestres. Essa é a proposta do mestrado internacional Erasmus Mundus Stede – que visa formar especialistas em desenvolvimento territorial sustentável.

Nesse programa, participam a Universidade de Pádua (Itália), KU Leuven (Bélgica), Panthéon Sorbonne (França) e Universidade Católica Dom Bosco (Brasil). Para se candidatar ao mestrado, é preciso ter proficiência em francês e também comprovar com um exame de proficiência em inglês, já que as aulas em todos os países são ministradas somente nos dois idiomas.

No biênio que encerra em julho de 2016, a turma de mestrandos é composta por nove estudantes da Europa e da América Central que realizam, juntos, o último semestre dos estudos no Brasil. Ao concluírem o mestrado, eles recebem um diploma joint degree emitido pelas instituições que oferecem o programa de estudos integrados.

Lander Bosch (22) é belga e viu no mestrado uma oportunidade de desenvolver a carreira acadêmica. Já passou pelo período de estudos na Bélgica, Itália e França. No Brasil, o estudante analisa a tuberculose no Brasil, uma doença já foi erradicada na maioria dos países e que ainda mata 4,6 mil pessoas no país. O Brasil faz parte do grupo de 22 países que são responsáveis por 80% dos casos da doença no mundo.

No Brasil, ele desenvolve sua pesquisa junto aos pesquisadores da FioCruz. “Eu me sinto um cidadão do mundo”, comenta. Ele conta que o processo de candidatura não foi difícil e que é dividido em duas etapas: primeiro, é preciso levantar a documentação exigida e o projeto e submeter online; depois, ao ser pré-selecionado, participar de uma entrevista.

Por ter crescido em Bruxelas, que é uma cidade onde se fala majoritariamente francês, Lander não teve problemas em comprovar a fluência no idioma. Participou de um curso preparatório para o exame de proficiência em inglês e, se fosse necessário, ainda poderia comprovar a proficiência em belga e alemão.

Após concluir os estudos no Brasil, o estudante segue para o segundo mestrado, na Universidade de Cambridge (Inglaterra), onde dará prosseguimento aos estudos de geografia médica. Na instituição britânica, o aprendizado em métodos de pesquisa estatísticos e geográficos o capacitará para gerenciar os próprios projetos na área.

A UCDB faz parte do convênio de mestrado internacional desde 2010 e, já teve 28 alunos, com pesquisas nas áreas migrações e refugiados, turismo sustentável, desenvolvimento territorial e desenvolvimento territorial sustentável.

O mestrado pretende criar e treinar especialistas em desenvolvimento territorial sustentável que sejam capazes que elaborar soluções de competitividade econômica, cooperação internacional, inclusão social e proteção ambiental para empresas e organizações da sociedade civil.

Conheça as linhas de pesquisa e o corpo docente do Mestrado Internacional em Desenvolvimento Territorial Sustentável na UCDB. Para se candidatar, conheça as exigências do programa no site Sustainable Territorial Development.

A dica para se preparar para o mestrado é, durante a graduação, se dedicar ao curso ao mesmo tempo em que aprende ou aperfeiçoa os idiomas obrigatórios. A vantagem é que a UCDB oferece cursos de extensão de idiomas que podem ser encaixados entre as aulas. Matricule-se!

Comentários