Graduação em Jornalismo: será que ainda vale a pena fazer?

Neste mundo cada vez mais digital, em que qualquer pessoa pode fazer um vídeo no YouTube para expressar opiniões e escrever textos em blogs ou redes sociais, existem profissões que ficam mais em evidência e despertam a curiosidade dos jovens, como é o caso dos jornalistas. Então, surge a dúvida: ainda vale a pena fazer uma graduação em Jornalismo?

Para quem sonha em cursar o ensino superior nessa área, saiba que o ramo da comunicação, em geral, apresenta muitas possibilidades de atuação e, sem sombra de dúvidas, essa é uma das maiores vantagens. Além disso, é importante destacar que o diploma tem bastante valor no mercado de trabalho. Ainda que não seja mais obrigatório, ter o documento é um diferencial: não é qualquer um que pode chegar na redação e fazer o mesmo trabalho de um jornalista formado.

Por isso, já adiantando, existem diversos benefícios ao fazer a graduação em jornalismo. Se você deseja saber quais são, continue lendo este post!

Como funciona a graduação em Jornalismo?

Durando, em média, quatro anos, o curso de Jornalismo ainda é um dos mais populares nas universidades. Em geral, a grade curricular dessa área abrange disciplinas básicas, como Teorias da Comunicação, Língua Portuguesa e Ética, com uma grande parte dedicada às disciplinas práticas de produção de texto, fotografia, edição, radiojornalismo, webjornalismo, entre outras.

Sendo conhecido como o profissional que passa informações e notícias em diferentes veículos, como televisão, rádio, internet, jornais e revistas, o jornalista, atualmente, tem ainda maiores possibilidades de atuar dentro da área. Todas essas questões são aprendidas ao longo da graduação em Jornalismo, em que o aluno começa a habilidade de desenvolver a linguagem de acordo com cada meio de comunicação.

Nesse contexto, existem os assuntos técnicos que são levantados no curso, como, por exemplo, dicas para entrevistar pessoas, como apurar uma notícia, modos de escrever um texto de forma objetiva e clara para o público-alvo, estruturação de um artigo jornalístico e por aí vai. Com isso, os alunos terminam a graduação com uma ampla bagagem de conhecimento sobre a área.

Isso é possibilitado pela variedade de disciplinas ofertadas, lembrando que existem as obrigatórias e as optativas. Nesse sentido, as matérias mais comuns na graduação de jornalismo, fora as que já citamos anteriormente, são:

  • assessoria de imprensa;
  • antropologia;
  • fotojornalismo;
  • filosofia;
  • jornalismo on-line;
  • jornalismo cultural;
  • radiojornalismo;
  • telejornalismo;
  • apuração jornalística;
  • edição jornalística.

Como está o mercado de trabalho jornalístico?

Na hora de escolher uma graduação, um dos quesitos que mais devem ser bem analisados é o mercado de trabalho na área pretendida. Afinal, além de conseguir trabalhar no ramo em que se formou, é importante conseguir sobreviver nele.

No caso do jornalismo, trata-se de um mercado disputado, mas com grandes possibilidades de atuação, principalmente com o crescimento da comunicação digital. Nota-se uma reestruturação no fazer jornalístico, então muitos profissionais estão migrando para as novas áreas. A necessidade de se informar sempre vai existir, por isso, a importância desse profissional cresce.

Por que cursar Jornalismo?

Caso você esteja pensando em fazer uma graduação em Jornalismo, mas ainda tenha medo de tomar essa decisão, selecionamos alguns benefícios ao optar por esse curso. Confira!

Diversas possibilidades

Como já adiantamos, um jornalista pode atuar em diversos sub-ramos dessa profissão. A área é bastante dinâmica e possibilita que o profissional experimente diferentes possibilidades, como a assessoria de imprensa, comunicação digital, edição, comunicação institucional, reportagem e pauta.

Até mesmo em algumas empresas, é possível fazer a rotação de setores e, com isso, o profissional se torna ainda mais apto para descobrir qual é a sua área favorita para trabalhar no jornalismo.

Networking

Já na universidade, os alunos começam a fazer contato, seja entre si, seja entre professores e profissionais da área. Isso permite que eles construam um bom networking e, com isso, tenham mais chances de conseguir estágios e empregos na profissão. Investir nas relações interpessoais durante a graduação é fundamental.

Acesso à informação

Para saber se o jornalismo é a profissão ideal para você, faça a si mesmo esta pergunta: “Sou uma pessoa curiosa?”. Isso porque a curiosidade e o jornalista devem andar de mãos dadas, já que essa característica possibilita que surjam pautas e redações incríveis.

Nesse sentido, caso você constate que é uma pessoa curiosa, imagine que incrível ter acesso à informação em primeira mão? Essa é a realidade de boa parte dos jornalistas atualmente. Afinal, para dar a notícia, inicialmente esses profissionais devem ter acesso a ela.

Sem rotina de trabalho

Para quem gosta de uma rotina regrada, talvez esta não seja uma boa notícia, mas o jornalista não tem ideia do que pode acontecer no dia seguinte no trabalho. Isso porque cada dia é único, sendo possível ocorrerem diferentes acontecimentos imprevisíveis.

Com isso, surgem novas notícias e, assim, não existe uma rotina de trabalho. Esse fato pode ser bom e ruim, porque, ao mesmo tempo em que praticamente não existe tédio no dia a dia do jornalista, nem sempre ele poderá cumprir alguns compromissos pessoais devido à dinâmica do trabalho.

Dessa forma, ainda vale a pena fazer uma graduação em Jornalismo, caso você tenha noção de que não deve ficar deslumbrado e acreditar que serão tudo flores durante os anos da graduação e após a formação. Afinal, assim como em qualquer profissão, dificuldades vão surgir e fazer o profissional questionar da própria escolha, mas isso não significa que foi uma decisão ruim.

Então, ficou interessado em fazer graduação na área? A UCDB oferece um dos cursos mais tradicionais do Estado e conta com o melhor laboratório de Comunicação do Centro-0este, com ênfase em aulas práticas. Conte para nós na caixa de comentários logo abaixo se este conteúdo ajudou você a entender melhor como funciona essa profissão!

Comentários