Mato Grosso do Sul é campo fértil para engenheiros agrônomos

Engenheiro agrônomo é o profissional multidisciplinar, sagaz, capaz de atender as demandas do setor agrícola de maneira criativa, que envolve diversas visões disciplinares provenientes de sua formação, que é a Agronomia.

Agronomia tem como base a multidisciplinaridade, ou seja, é a área que liga diversos princípios aplicados de diferentes áreas do conhecimento como exatas, ciências naturais, econômicas e sociais. Tais conhecimentos são básicos para o desempenho das atribuições desse profissional que na agricultura são variadas e desafiadoras.

Nesse sentido, como exemplo, temos o engenheiro agrônomo com conhecimentos em química, matemática, biologia, topografia, fisiologia, economia além dos sistemas de cultivos de plantas e animais e muitos outros.

 

Agronegócio

O agronegócio vem tomando destaque no Brasil e no mundo, pois dele o ser humano providencia diversas matérias-primas para o setor industrial e produtos para a alimentação humana e também preserva a natureza.

Para isso, diversos setores atuam, desde pequenas propriedades, ao qual envolve a agricultura familiar, que produz desde alimentos in natura até alguns derivados vegetais e animais a grandes fazendas, produtoras dos mais variados grãos e fibras que são utilizados na indústria de farelos, óleos, combustíveis e têxteis chegando à produção animal (das mais variadas espécies) e o cuidado com o meio ambiente, através da manutenção das áreas de preservação, mananciais, rios e bacias hidrográficas.

 

Atuação profissional

E a atuação do engenheiro agrônomo está inserida tanto nas propriedades quanto no terceiro setor.  Nas propriedades atuando no planejamento do uso das áreas, cuidado com o meio ambiente, maximização da produção e viabilidade da produção, extensão rural, cuidado com as pessoas) quanto ao setor industrial (verificação de qualidade, abertura de mercado, garantias de produção e fornecimento, vendas etc). A atuação desse profissional é de suma importância pois ele visa a manutenção dos sistemas bióticos e abióticos, que devem permanecer ativos, autossustentáveis, permitindo que as futuras gerações também possam prosperar.

 

O curso de Agronomia da UCDB objetiva a preparação de profissionais com sólida formação básica, científica e tecnológica a fim de capacitar o engenheiro agrônomo a utilizar e criar tecnologia, permitindo a sua atuação crítica na identificação e resolução de problemas, considerando seus aspectos econômicos, sociais e ambientais, com visão ética, em atendimento às demandas da sociedade. Em função da localização estratégica, por estar inserido em uma região tradicionalmente voltada à agricultura e pecuária, visualiza-se o imenso potencial do curso de Agronomia da UCDB”, ressaltou o coordenador do curso de Agronomia da UCDB, Cleber Jadoski.

 

Formação científica

Para atender ao perfil desejado do agrônomo necessita-se de uma formação científica baseada em conhecimentos essenciais para o entendimento das diversas áreas de atuação desse profissional. As grandes áreas do conhecimento agronômico devem ser valorizadas, integrando os conteúdos básicos, de formação geral e profissionalizante.

Ao acadêmico deve-se permitir vivenciar os conteúdos programáticos de forma integrada, estimulando o desenvolvimento das habilidades individuais. A vivência acadêmica inclui também a participação do discente nas pesquisas desenvolvidas pelos docentes e nas atividades de extensão, com ênfase à prática profissional.

“O profissional que a UCDB prepara para o mercado de trabalho desenvolve sua conduta com responsabilidade técnica e social adotando como princípios o respeito à fauna e flora conservando e/ou recuperando o solo, o ar e a água. Usando racionalmente os recursos tecnológicos, atendendo às expectativas da comunidade, empregando o raciocínio reflexivo e a ética. Estará capacitado à adaptação criativa, inteligente, flexível e crítica às novas e diferentes situações”, completa o coordenador do curso da UCDB.

Além disso, espera-se do agrônomo que seja um profissional adaptável às mudanças sociais e de mercado de trabalho, consciente da necessidade de aperfeiçoamento constante, apto a atuar sem perder a autonomia de pensamento, consciente da sua responsabilidade como profissional nos diversos contextos de sua profissão, enfim, um profissional capaz de aprender a aprender.

 

 

Comentários