Tire suas dúvidas sobre o curso de Publicidade e Propaganda

Lidar com pessoas diferentes todos os dias, trabalhar com a internet, produzir comerciais, fazer eventos memoráveis, atuar junto a grandes marcas e ganhar vários prêmios pela criatividade e inovação. Sem dúvidas, o universo do publicitário é bastante atrativo e desperta a curiosidade de muita gente. Não é à toa que a procura pelo curso de Publicidade e Propaganda é bastante expressiva.

Segundo os últimos dados da educação superior no Brasil, que são liberados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), só em 2017 houve 81.330 matrículas nele. Bastante gente, não é?

Pensando nisso, reunimos, neste post, uma série de informações sobre a área para você que também deseja fazer essa graduação. Acompanhe até o fim e saiba como é o curso, o mercado para os recém-formados e muito mais!

O que é publicidade e propaganda?

É verdade que publicidade e propaganda andam lado a lado e envolvem o ato de divulgar de maneira contínua algo nos meios de comunicação. Porém, embora ambas façam isso, elas não podem ser consideradas como a mesma coisa, pois têm propósitos bem diferentes — não é à toa que há a conjunção “e” entre as duas palavras.

A publicidade por si só busca promover e tornar público um produto/serviço com o objetivo de alcançar o maior número de pessoas para torná-las consumidoras dele. Por outro lado, a propaganda procura transmitir e difundir assuntos, mensagens, ideais e problemáticas de cunho político, religioso, filosófico, social e cultural.

No entanto, pode ficar tranquilo. Durante o curso universitário, você não só aprende sobre as duas, como é capacitado para atuar com elas no mercado de trabalho, usando os meios necessários — como anúncios, eventos, merchan, comerciais, editoriais etc. —, para atingir os objetivos da sua empresa ou do seu cliente.

Afinal, qual a diferença entre publicidade e propaganda e marketing?

“Eu entendi o que é publicidade e propaganda e o que faz um profissional do ramo. Porém, qual a diferença dessa área para o marketing?”, você deve estar se perguntando. Bem, a verdade é que essa dúvida é muito comum para quem desconhece ou não é tão familiarizado nem com uma, nem com a outra.

Afinal de contas, no mercado de trabalho, as duas estão bastante conectadas e é possível encontrar com frequência publicitários atuando com marketing em diversas empresas. Mas por que isso acontece? Para explicar, vamos por partes! Primeiramente, é necessário saber que o marketing representa a concepção das estratégias que serão usadas por determinado negócio para atingir o público-alvo.

É ele, por exemplo, que traça o tipo de comunicação que será adotado, a imagem que será construída, qual será o posicionamento no mercado, a forma de captar, manter e se relacionar com o cliente, a maneira como a marca deve ser veiculada na mídia etc. Ou seja, o marketing define o planejamento a ser seguido por várias áreas — o que inclui a publicidade e propaganda.

Ele antecede essa última e é indispensável para que os profissionais dela possam criar anúncios, comerciais e afins que sejam eficientes para uma correta divulgação do produto/serviço oferecido e um maior alcance entre os consumidores.

É por isso que os alunos do curso de Publicidade e Propaganda estudam os conceitos do marketing ao longo da graduação, pois, por mais diferentes que sejam, um ramo depende do outro.

Como é o curso de Publicidade e Propaganda?

Se está considerando estudar Publicidade e Propaganda, saiba que o curso pertence ao núcleo das ciências humanas, tem duração mínima de quatro anos e é oferecido apenas como bacharelado — que é uma formação geral, contemplando as várias funções e atividades que você pode desempenhar no mercado.

Ele tem uma grade curricular bastante dinâmica, com conteúdos teóricos e práticos e aborda de maneira aprofundada não só o que é comunicação, mas principalmente quais são os meios de comunicação nos dias atuais com o avanço da tecnologia — e como eles podem ser úteis para publicizar ou propagar algo. Entre as disciplinas mais comuns estão:

  • Estudos em marketing;
  • Marketing digital e propaganda on-line;
  • Pesquisa em comunicação;
  • Produção publicitária para os meios eletrônicos;
  • Princípios éticos e legais da comunicação;
  • Gestão e empreendedorismo em comunicação;
  • Comunicação multimídia;
  • Mídias off-line e mídias on-line;
  • Linguagens em comunicação;
  • Comportamento do consumidor.

Vale comentar ainda que, no último semestre, além das disciplinas finais, você deve apresentar o seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) para se graduar. Isso porque ele é o equivalente a uma avaliação final na qual os professores que compõem a banca examinadora têm a chance de conferir e avaliar duas coisas.

A primeira delas é o seu aprendizado ao longo dos quatro anos de dedicação à universidade. A segunda, por sua vez, é a sua capacidade de colocar o seu conhecimento sobre a área em prática e produzir conhecimento científico com rigor técnico e crítico. Portanto é bom ter uma rotina de estudos eficiente para alcançar um resultado final realmente satisfatório e fechar a graduação com chave de ouro.

Quais são as possibilidade de atuação?

Ao fazer graduação e se formar, você tem a possibilidade de atuar em um única atividade ou experimentar os seguimentos da área. Isso porque, além de serem muitos, eles são bastante diversificados entre si, permitindo que o profissional tenha uma carreira desafiadora, multifacetada e enérgica. Abaixo, listamos quais são elas. Confira!

Atendimento

O atendimento é um segmento encontrado nas agências de publicidade. É ele que prospecta clientes para o local e assegura que eles permaneçam por bastante tempo contratando os serviços oferecidos. Para isso, o profissional que exerce essa atividade os estuda para detectar as falhas que eles apresentam na divulgação de produtos/serviços.

A partir daí, apresenta o portfólio da companhia, oferece planos exclusivos para atrair o potencial cliente e acerta o contrato entre as empresas. Porém essa não é a única função que ele desempenha.

O atendimento também produz o “briefing” — que é, basicamente, o roteiro com os comandos para a elaboração das peças publicitárias, assim como informações sobre custos e prazos a serem seguidos — que vão ser utilizados pelos demais setores da agência (criação, mídia, planejamento, produção etc.).

Criação

Uma atividade muito popular no mercado de publicidade e propaganda é a criação. Afinal, quem atua com ela é quem elabora os anúncios que vemos diariamente no jornal, nas revistas, na TV, nas redes sociais etc. Porém, é preciso saber que ela se divide em dois segmentos: a direção de arte e a redação publicitária. Vamos ver a diferença entre elas?

Redação publicitária

A redação publicitária cuida da parte da criação de slogans, letras de jingles, títulos de campanhas, textos de anúncios, roteiros de comerciais etc. Ou seja, se resume ao conteúdo do que vamos ver, ler ou ouvir. Ela é muito importante, pois precisa não só estar de acordo com as regras da língua portuguesa, como também ser persuasiva, pregnante e eficaz mesmo que só possa usar algumas poucas palavras para vender o produto/serviço.

Direção de arte

A direção de arte, por sua vez, foca na parte estética do trabalho de criação. Quem escolhe esse ramo assume a função de produzir peças gráficas e VTs. Para isso, deve ter um ótimo conhecimento sobre softwares de criação, paleta de cores, montagem de cenários, utilização de vetores, ilustrações e banco de imagens/vídeos etc.

Além disso, cabe a esse profissional incluir no material final o texto publicitário produzido pelo colega de redação, garantindo que ele fique legível, harmônico e visualmente atrativo.

Mídia

O publicitário que foca a carreira em mídia trabalha com duas atividades muito importantes. A primeira delas é escolher quais os meios de comunicação (internet, rádio, TV aberta, jornal etc.) mais adequados à estratégia de publicidade do cliente para atingir uma maior parcela do público-alvo dele. Ou seja, há bastante estudo e pesquisa para chegar a resultados específicos.

A segunda função diz respeito à utilização da verba disponível para promover a campanha publicitária. Isso porque o custo para veicular um comercial na TV varia de acordo com a audiência do programa escolhido, a duração do VT e o alcance desejado. Ou seja, se ele será transmitido apenas em uma cidade, em um estado ou para todo o país.

Produção

A produção é um segmento muito próximo da direção de arte. Isso porque é ela que viabiliza as ideias para o mundo real. Por exemplo, em uma agência de publicidade, a criação elabora um conjunto de anúncios que será colocado em outdoors, placas de paradas de ônibus, letreiros e totens.

Contudo quem entra em contato com a gráfica, faz orçamento do serviço de impressão dos cartazes e demais materiais impressos nos tamanhos necessários é o pessoal da produção. Assim, é um trabalho que requer agilidade, jogo de cintura e boa capacidade de negociar.

Planejamento

Dentro das agências, o planejamento é visto como o coração da empresa. Isso porque ele está direta ou indiretamente conectado com todos os departamentos, auxiliando cada um no desenvolvimento e na organização do trabalho que realizam para que as datas dos projetos sejam seguidas à risca.

Isso sem falar, é claro, que ele faz levantamentos de mercado e ainda avalia a concorrência do cliente. Ou seja, é indispensável para a circulação de informações essenciais para a criação, a mídia, o atendimento, a produção etc.

Eventos

Fora as áreas já citadas, o publicitário também pode se dedicar ao ramo dos eventos (como festas, shows, apresentações artísticas, festivais, mostras, conferências e congressos) planejando e produzindo-os com o objetivo de lançar produtos, promover serviços, colocar personalidades na mídia e muito mais. Não é à toa que o mercado é tão aquecido, já que esses eventos podem ser esportivos, políticos, culturais, e por aí vai.

Vale comentar que ainda há um formato de evento que tem ganhado destaque nos últimos anos: o corporativo. Nele, o objetivo é concretizar negociações entre parceiros comerciais e gerar aproximação entre os profissionais que atuam em diferentes setores de uma mesma empresa — o que contribui diretamente para melhorar o clima organizacional.

Mídias sociais

Por fim, há um segmento da publicidade on-line que é um dos que mais têm atraído os publicitários na última década: as mídias sociais. Quem atua na gestão delas é o responsável por aproveitar as redes que estão em alta (como Facebook, Instagram, YouTube, Twitter e Pinterest) para divulgar os produtos/serviços, as novidades, os eventos, as promoções e a abertura de novos pontos comerciais da marca para a qual trabalha.

Basta lembrar que a internet está cada vez mais presente na vida das pessoas, não só para entretenimento e lazer, mas também para informação, estudo, compras etc. Logo, as empresas estão atentas a essa mudança e adaptando a forma de chegar até esses consumidores digitais e, assim, aumentar as vendas.

Isso sem falar que essas plataformas também servem como um canal de comunicação mais ágil, prático e dinâmico entre o cliente e a companhia. Portanto, dá para receber críticas, resolver problemas, ouvir sugestões e investir em ações de interação e fidelização com eles.

Como é o mercado de trabalho para essa área?

Há pouco você viu como o profissional de publicidade e propaganda pode exercer diversas atividades. Porém, deve estar curioso para saber em que locais ele trabalha e como é a perspectiva de salário para o publicitário, não é mesmo? Por isso, vamos falar de ambos os assuntos neste tópico. Veja!

Onde o publicitário atua

Quando se fala em publicitário, é comum logo pensar na agência de publicidade — o que não está errado. Afinal, esse espaço é conhecido justamente por reunir as funções da área (atendimento, mídia, produção etc.) para atender diferentes clientes que podem tanto ser pessoas físicas quanto pessoas jurídicas.

No entanto empresas de médio e, em especial, grande porte, também costumam contar com esse profissional no quadro de funcionários do departamento de marketing. Nelas, eles lidam com mídias sociais, eventos e criação (com foco interno e externo).

Mas não acaba aí. Isso porque muitos formados em Publicidade e Propaganda decidem se especializar em um determinado segmento do mercado (direção de arte, por exemplo) para atuar como freelancer. Assim, eles constroem a própria carteira de clientes e têm a possibilidade de montar a rotina de trabalho que preferirem.

Quanto o publicitário ganha por mês

Em relação à remuneração de um profissional da publicidade e propaganda, saiba que ela vai depender do tipo de trabalho escolhido. Se você é freelancer, ela vai variar constantemente de acordo com a quantidade de projetos realizados ao longo do mês e o valor cobrado por eles. Agora, se você tem um emprego formal em uma agência ou empresa, a história é um pouco diferente.

O que explica isso é que, segundo um levantamento nacional realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o publicitário que atua com carteira assinada ganha cerca de R$ 3.910,80 para uma média de 41,47 horas semanais. Para completar, o órgão ainda aponta que a profissão está no top 20 daquelas com maior taxa de empregabilidade no mercado, com 93,10% dos formados contratados.

Qual o perfil profissional do publicitário?

Os publicitários, em geral, compartilham de um perfil profissional muito expressivo. Por exemplo, eles sabem atuar bem em equipe e se relacionar interpessoalmente, pois entendem que um bom trabalho é feito a muitas mãos, começando com o atendimento, passando pela criação e terminando na produção.

Além disso, eles são bastante organizados para lidar com prazos apertados, orçamentos, equipamentos, imposições dos clientes e afins. Os publicitários também são criativos, curiosos e comunicativos e bastante interessados em arte, design, cultura e entretenimento — que servem justamente como referencial inventivo para eles.

Para completar, manter-se atualizado com o que acontece tanto no Brasil quanto nos outros países é indispensável para os profissionais da área. Afinal, isso ajuda na hora de criar estratégias para promover adequadamente determinado produto/serviço e, acima de tudo, evitar problemas para a marca que você representa.

O que levar em consideração ao escolher a melhor universidade?

Agora é hora de falar sobre o que avaliar ao escolher a universidade na qual você vai se formar. Isso porque é preciso ter em mente que estudar em uma instituição de ensino superior de qualidade é fundamental para ter um currículo que se destaca no mercado e, acima de tudo, para se desenvolver profissionalmente. Portanto, anote nossas dicas:

  • avalie com calma as disciplinas da matriz curricular, as cargas horárias dessas matérias e as ementas que indicam o que é trabalhado em cada uma delas;
  • confira quem são os professores do curso de Publicidade e Propaganda, qual a formação e titulação deles e a experiência profissional que tiveram;
  • pesquise se a instituição tem acordos com universidades estrangeiras e parcerias com programas de bolsas de intercâmbio para a mobilidade acadêmica de alunos;
  • veja a infraestrutura da universidade e se ela dispõe de laboratórios de comunicação e agência experimental, como é o caso da UCDB que conta com a melhor agência do Brasil e com o Labcom — o melhor e mais bem equipado do Centro-Oeste;
  • pesquise se a instituição investe em eventos (como palestras, mostras científicas, conferências, visitas guiadas etc) e encontros interdisciplinares para maximizar o seu aprendizado e promover o encontro com profissionais da área;
  • informe-se sobre prêmios em que os alunos do curso tenham participado ou mesmo ganhado — no caso da UCDB, por exemplo, os estudantes foram finalistas no Prêmio Morena de propaganda televisiva e venceram o Prêmio Blink de Criação para Rádio.

Quais são os 5 passos para atingir o sucesso na profissão?

Não podíamos concluir este post sem trazer alguns passos importantes para atingir o sucesso como publicitário. Passos estes que você pode adotar desde o momento que ingressa na universidade e repeti-los quando estiver no mercado de trabalho. Afinal, a sua preparação para se tornar um publicitário deve ser contínua desde o início do curso. Por isso, fique atento a eles!

Aprenda novos idiomas

A publicidade e propaganda é uma área muito ligada às tendências globais e com bastante influência dos mercados norte-americano, europeu e inglês — que, desde o século XX, são as principais referências no modo de promover produtos/serviços e propagar assuntos políticos, culturais, religiosos etc.

Por isso, é interessante aprender novos idiomas (como o inglês, o espanhol, o alemão, o francês etc., disponíveis na UCDB Idiomas) para estar a par do que acontece nesses mercados, quais as novidades em serviços que estão fazendo sucesso no exterior, estudar novos conceitos e teorias que surgem sobre o consumo, aprender mais fácil os comandos de softwares sem tradução para o português etc.

Familiarize-se com os softwares de criação

Se você pretende seguir o ramo da direção de arte, esse passo é para você. Isso porque os softwares de criação vão fazer parte da sua rotina laboral, sendo usados diariamente por horas para produzir peças gráficas, vídeos, imagens e por aí vai.

Portanto é indispensável se familiarizar com diferentes programas, testar os recursos que eles oferecem, acompanhar as atualizações que eles recebem, pesquisar por ferramentas extras, entender a respeito de que dispositivos rodam melhor em cada um deles etc. Somente assim é possível dominá-los e aperfeiçoar o seu trabalho.

Crie o seu portfólio

Um bom publicitário nunca pode deixar de ter um portfólio, especialmente ao decidir atuar como freelancer. A razão disso é simples: ele é que mostrará os trabalhos que você já realizou, os projetos dos quais participou, as habilidades que tem, os programas que domina, os prêmios já conquistados e assim por diante.

Por esse motivo, construa-o desde cedo e saiba divulgá-lo na internet. Muitas plataformas podem ser bastante úteis nesse processo, como é o caso do Behance, que funciona como um portfólio on-line para promoção dos serviços de publicitários, designers, arquitetos etc.

Participe de uma agência experimental

Um quarto passo é participar de uma agência experimental durante o curso de Publicidade e Propaganda. Dessa forma, você tem a oportunidade de ganhar experiência prática, criar uma rede de contatos, desenvolver novas competências, entender como é a rotina de uma agência e experimentar os diferentes setores que a compõem.

Faça uma pós-graduação

Por último, mas não menos importante, tenha em mente desde o começo o quanto é importante fazer uma pós-graduação. Isso porque você se especializa em um ramo da publicidade e propaganda, expande o seu referencial teórico e prático sobre a profissão, se antecipa quanto às soluções e os serviços que vão ser tendência na área e se qualifica para assumir postos de trabalho em grandes empresas do mercado, como as multinacionais.

Como deu para ver, o curso de Publicidade e Propaganda é multifacetado e o prepara para um mercado dinâmico, atual e com uma vasta gama de atividades que podem ser desempenhadas. Logo, é essencial ter uma formação de qualidade que o prepare para seguir essa carreira e lhe permita se destacar desde cedo no meio.

Por isso, entre em contato com a gente e saiba mais sobre como podemos ajudá-lo a alcançar os seus objetivos profissionais! Vem ser UCDB.

Comentários