Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas: conheça o curso!

Escolher um curso de graduação pode ser uma tarefa difícil, mas é possível facilitar esse momento conhecendo com profundidade o funcionamento de cada modalidade. Análise e Desenvolvimento de Sistemas é uma opção interessante, sendo procurada por muitos pela crescente oferta de trabalho no mercado. Mas, você sabe como funciona o curso, de fato?

Pensando nisso, escrevemos este guia com tudo o que você precisa conhecer sobre a graduação em Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

Abordaremos tópicos como:

  • o que você pode esperar dessa graduação;
  • características do curso, tempo de duração e disciplinas principais;
  • o perfil e as características dos estudantes que costumam optar por essa formação;
  • estado atual do mercado de trabalho na área;
  • possibilidades de atuação de um profissional graduado;
  • a importância de saber escolher qual instituição de ensino é mais adequada.

Vamos apresentar um panorama qualificado sobre o curso, para que você não tenha dúvidas na hora de tomar uma decisão tão importante. Preste atenção nas informações descritas e tome notas dos prós e contras, quem sabe essa não seja a escolha de carreira mais promissora para o seu futuro. Então, vamos lá?

O curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Você pode imaginar que essa é uma formação localizada na grande área das ciências da tecnologia e informação. Trata-se aqui, da parte da ciência computacional que produz e cuida da manutenção de sistemas informatizados.

O que são sistemas?

Essa palavra remete a diversos significados. Nesse caso, estamos falando da compreensão utilizada pelas ciências da computação. São os chamados sistemas de informação, que podem ser elaborados em todo tipo de formato: mais ou menos digitais, manuais e automatizados.

Sua característica fundamental é solucionar os problemas para uma empresa ou instituição, criando um sistema que corresponda às suas necessidades e demandas. Criá-los e mantê-los funcionando é uma tarefa complexa, que requer estudos, dedicação e um conhecimento técnico do assunto

Seu trabalho será justamente o de propiciar para o usuário um contato com um sistema otimizado, funcional e que facilite a experiência pessoal dentro de cada plataforma. Eles podem ser direcionados para os clientes, para os profissionais de uma empresa, criação e manejo de banco de dados e uma infinidade de variações.

A grade curricular do curso

A composição das disciplinas varia de acordo com cada instituto de ensino, mas algumas delas são basicamente as mesmas em todos os lugares. Você terá um vasto aprendizado sobre processamento de informações, gerenciamento de dados e também sobre as linguagens de programação mais atuais e relevantes.

Além dessas, você também estudará cadeiras do campo da matemática, que são muito úteis e necessárias para o trabalho em ciências da computação. Por fim, é esperado que encontre também disciplinas relacionadas ao gerenciamento de pessoas, tópicos em ciências humanas e até mesmo matérias sobre empreendedorismo e gestão de carreira.

Entre elas, podemos destacar:

  • disciplinas sobre algoritmos;
  • criação e gestão de banco de dados;
  • gerenciamento de projetos;
  • matemática para computação;
  • lógica e lógica aplicada;
  • sistemas operacionais e trabalho com redes;
  • noções de administração e empreendedorismo;
  • disciplinas sobre as linguagens mais relevantes da programação atualmente;
  • tópicos avançados em computação;

A duração do curso costuma variar entre dois a três anos, em diversas modalidades. Dependendo da instituição, o nome da formação será diferente, que pode significar também as diferentes abordagens neste vasto universo.

Observe bem esses detalhes na hora de escolher sua graduação. Lembrando também que a presencial é apenas uma possibilidades de se formar em análise e desenvolvimento de sistemas. Muitas instituições já oferecem cursos qualificados a distância ou semi-presenciais, facilitando o acesso ainda mais ao estudante.

O perfil do estudante de TADS

Primeiro, é importante destacar que fazemos aqui apenas uma generalização de determinados traços comumente encontrados e que trazem vantagens durante a formação. Ainda que não se considere um prodígio da matemática, saiba que é perfeitamente possível desenvolver essas habilidades ao longo do curso, como muitos o fazem.

Seja organizado e curioso

Como pode imaginar, este é um trabalho que envolve precisão e organização pessoal. A prática da programação está diretamente ligada a capacidade do estudante de prestar atenção em muitos detalhes e reproduzi-los para seu próprio trabalho.

Portanto, é essencial que o estudante de TADs consiga ter um domínio sobre sua produção de maneira eficiente e precisa. Um pequeno erro em um código pode colocar tudo a perder, ou pelo menos te proporcionar mais algumas horas de trabalho. É por isso que programar é considerado por muitos como um exercício de paciência e organização.

A curiosidade é outro fator importante para quem quer entrar na área. Por se tratar de um campo em constantes transformações, é importante que o aluno tenha sempre esse interesse por conhecer novas técnicas e soluções para um mercado cada vez mais exigente.

Aqui, mais do que em outras profissões, você será sempre incentivado a buscar por novos conteúdos e atualizações. Se não, fatalmente ficará para trás no mercado de trabalho. Nesse sentido, terminar uma graduação de tecnologia em análise e desenvolvimento de sistemas será apenas um primeiro passo em direção a construção de uma carreira sólida.

Tenha interesse por matemática e programação

Se você tem aversão por cálculos e conteúdos da matemática, é possível que encontre dificuldades em trilhar esse caminho. É claro que ninguém precisa chegar no curso já sabendo tudo sobre essas áreas.

Muitos estudantes acabam por adquirir o gosto por programar ao longo de sua formação, mas o interesse por esses temas é realmente essencial. Ainda que tenha dificuldades com cálculos e afins, se tiver determinação e interesse, é bem possível que consiga se tornar um programador de sucesso.

Programar, ainda que difícil, é um exercício possível para praticamente qualquer pessoa. É por isso que recomendamos aqui que você dê uma olhada nos sites e fóruns especializados em ensinar o básico sobre programação para iniciantes, muitos deles são gratuitos inclusive.

É comum ver programadores defendendo o amplo ensino dessa técnica, até mesmo para crianças e idosos. Faz sentido que essa bandeira seja defendida, quando percebemos que o hábito de programar é muito saudável e contribui para sua capacidade de resolução de problemas em outras áreas e no cotidiano.

Seja criativo e busque pela inovação

Outro traço fundamental para o estudante de TI é a sua busca constante pela inovação e pela criatividade. Pode parecer estranho falar disso, quando estamos tratando de uma área tão técnica e no mundo das ciências exatas.

Entretanto, essa é uma característica que deve ser sempre buscada pelos profissionais de desenvolvimento de sistemas. No dia-a-dia do trabalho, você será constantemente levado a pensar em soluções para problemas que nem sabia que existiam.

Nesse sentido, o improviso faz parte do cotidiano do profissional de TI, mas ele não pode ser feito de qualquer maneira. Aliar o conhecimento técnico a uma experiência prática de trabalho é a saída ideal para te salvar desses problemas. Sendo assim, recomendamos que, ao escolher sua instituição de ensino para fazer a graduação, valorize aquelas que te proporcionam ambas competências.

Dê preferência para um lugar que te dê um suporte teórico atualizado, mas que ao mesmo tempo te proporcione também alguma inserção no mercado, experiências de estágio e outros contatos práticos com o mundo profissional. Na UCDB, temos um grupo muito atuante que desenvolve apps para clientes reais, conheça um pouco do trabalho.

O mercado de trabalho para os profissionais

Desnecessário dizer que o mercado para o profissional de TADs é bastante amplo e promissor. Podemos afirmar com tranquilidade que, atualmente, existe uma demanda de trabalho maior até mesmo do que o número de profissionais para atendê-la.

Você pode estar se perguntando: “se existe tanta gente empregando programadores, sendo uma área que paga tão bem, por que existem tantas vagas abertas?”. Bom, isso acontece porque essa é uma mão de obra altamente especializada.

Para ter acesso a essas vagas, você deverá primeiro construir uma bagagem curricular sólida, que corresponda às especifidades buscadas no meio empresarial e institucional. Sendo assim, matricular-se em um curso de análise e desenvolvimento de sistemas pode ser um primeiro passo importante.

Com a complexificação do mercado de trabalho, as empresas têm buscado profissionais com cada vez mais tipos específicos de conhecimento em computação. Portanto, além de construir essa primeira base em uma graduação, recomendamos que direcione sua formação para o caminho que mais o atraia nesse vasto campo do desenvolvimento de sistemas.

Com uma boa pesquisa, é possível conhecer quais são as linguagens de programação mais buscadas pelo meio empresarial. Basta dar uma olhada nos fóruns e outros sites especializados sobre o assunto. Como você vai perceber caso resolva entrar nessa área, a comunidade atuante é muito acolhedora, possibilitando aos novatos na área que conheçam bem quais são os campos com maior destaque na produção e manutenção de sistemas informatizados.

Média salarial

Para se ter uma ideia, a média de um salário inicial de analista de sistemas no Brasil gira em torno de R$ 3.000 atualmente. É um valor inicial muito maior do que a média das profissões, sendo que as possibilidades de crescimento também são muito presentes.

Um profissional no ápice de sua carreira por aqui pode chegar a ganhar até R$ 8.000 trabalhando com sistemas. E, de maneira geral, a média salarial entre esses trabalhadores no país está por volta de R$ 5.000

As possibilidades de atuação 

Agora que você viu um pouco mais sobre o trabalho e o curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, continue a leitura para descobrir as possibilidades de atuação do profissional dessa área. Acompanhe!

Projetista de software

Caso não saiba, software é uma palavra em inglês que pode ser simplesmente traduzida como “programa de computador”. Diferente do hardware, que se refere aos equipamentos tecnológicos em si, os softwares são os programas de computador e aplicativos que você já conhece e acessa diariamente.

O projetista de software, portanto, é o profissional responsável por desenvolver e dar manutenção a esses programas de computador, celulares, tablets etc. Trata-se de um conhecimento altamente especializado e desejável por muitas empresas, que gostariam de criar suas próprias ferramentas em vez de utilizar aquelas criadas por terceiros.

Ao mesmo tempo, nem sempre este é um trabalho que será feito do zero por apenas um profissional. É muito comum que programadores e outros profissionais de TI sejam contratados para compor uma equipe maior: seja para dar continuidade a um programa já em andamento, seja para criar um novo coletivamente.

Aqui, lembramos a importância de saber trabalhar em equipe e coletivamente. Temos uma ideia equivocada de que um profissional de TI trabalha isoladamente, sem necessitar do contato com outras pessoas.

Pelo contrário, essa é uma profissão que demanda contato e comunicação constante entre os pares. Por isso, é essencial também que o programador saiba trabalhar bem em equipe. Que desenvolva, além dos conhecimentos técnicos, capacidades de lidar com pessoas diferentes, inteligência emocional, empatia etc.

Gerenciador de banco de dados

Outra vertente importante desse setor é o trabalho com o banco de dados de empresas e outras instituições. Com o crescimento das organizações, é cada vez mais difícil organizar os papéis e informações com o simples trabalho humano manual.

Ao mesmo tempo, ter um controle regular sobre as entradas e saídas, sejam elas financeiras ou de outra ordem, pode ser o fator decisivo para o sucesso de uma marca. É aí que entra o profissional de análise e desenvolvimento de sistemas.

Criando um sistema próprio de processamento de dados para um cliente, ou então utilizando de um sistema de terceiros para otimizar as informações da companhia, a presença desse profissional tem sido cada vez mais necessária em ambientes corporativos.

Talvez você esteja familiarizado com o termo “big data”. Ele se refere ao grande volume de dados e informações transmitidos entre os diferentes atores envolvidos nas transações comerciais. É um volume tão gigantesco de dados, que seria impossível se aproximar deles sem utilizar recursos de manejo e gerenciamento de sistemas.

Apesar dessa gigantesca quantidade de informação produzida, são poucas as empresas que fazem um uso eficiente delas, principalmente no Brasil. Atualmente, existe um processo de busca desses profissionais brasileiros, justamente para adequar algumas companhias com tradições antigas de gerenciamento, que atrasam a produtividade de toda a empresa.

Nesse sentido, o analista de sistemas será aquele responsável por garantir que esses sistemas estejam funcionando perfeitamente com as expectativas de cada cliente. Mais do que isso, um bom profissional de análise e desenvolvimento de sistemas conseguirá dar soluções criativas e expandir as possibilidades de atuação da marca que representa.

As vantagens de estudar análise e desenvolvimento de sistemas

Veja a seguir as vantagens de estudar e investir nessa área.

Mobilidade e alcance amplo

Uma vantagem marcante de quem trabalha nessa área é o desprendimento geográfico que ela possibilita. Sendo assim, é viável trabalhar remotamente para empresas de qualquer lugar do mundo.

É uma prática cada vez mais comum, possibilitando o acesso de profissionais de TI brasileiros a outros mercados e instituições de pequeno, médio e grande porte. Mesmo que comece com trabalhos menores como freelances, essa pode ser a sua porta de entrada para uma carreira no exterior.

A mesma linguagem que você aprende aqui no Brasil é aquela que será aplicada na construção de softwares na Europa e na Ásia, por exemplo. Sendo assim, essa carreira serve como porta de entrada para um universo muito mais amplo do que a região em que você reside.

Qualquer pessoa pode aprender a programar

Algumas pessoas têm medo de ingressar na área por considerar que seja algo voltado apenas para os mais jovens, mas isso é um engano. É cada vez mais comum o fenômeno de pessoas que abandonam suas carreiras em áreas completamente diferentes e iniciam uma nova no mundo das ciências da computação.

Outra possibilidade interessante e muito comum atualmente é a associação de uma profissão anterior aos conhecimentos aprendidos com a análise e desenvolvimento de sistemas. Você ficaria impressionado com o número de áreas que podem obter vantagens do uso desses conhecimentos.

Como já dissemos, esse é um conhecimento disponível amplamente na Internet. Mesmo que você não tenha intenção de trabalhar com isso, por que não testa seus primeiros passos na programação? Pode ser uma experiência interessante para dizer das suas capacidades e intenção de trabalhar com esse tipo de coisa, além de um exercício superinteressante de lógica e raciocínio.

Universalidade dos conteúdos aprendidos

Falando em outros países, a análise e desenvolvimento de sistemas também traz outra vantagem nesse sentido. A técnica da programação é universal em muitos sentidos, sendo que aquilo que você estará estudando aqui no Brasil pode ser quase que inteiramente aproveitado da mesma forma em outras regiões do mundo.

Pense, por exemplo, no caso de um advogado formado por aqui. Profissões como essas exigem um tipo de conhecimento muito particular em cada território. As leis de um país e o sistema jurídico como um todo variam muito de lugar para lugar, de modo que você precisará conhecê-las e aprender de novo, talvez até precisando de uma certificação para poder atuar legalmente.

Isso não ocorre com as profissões das ciências da informação. Você entrará em contato na graduação com técnicas de produção de sistemas que podem ser usadas sem os problemas de localização descritos acima. Esse é um dos grandes motivos pela popularização da busca dessas formações por jovens de todo o mundo.

Sendo assim, vale a pena investir na aquisição de um segundo ou terceiro idiomas. Essas serão as únicas barreiras que deverão ser transpostas para que consiga se comunicar com profissionais de outros países e participar de uma comunidade que é conhecida por sua solidariedade e compartilhamento mútuo de códigos e outras informações.

A escolha da instituição de ensino ideal

Como já deu para ver até aqui, o lugar onde você estudará é fundamental em ditar os rumos de sua carreira. Por ser uma área com cada vez mais demanda de trabalho, existe também uma multiplicação das redes e institutos de ensino que os oferecem.

Isso é bom por um lado, pois amplia o acesso ao conhecimento em muitos níveis. Por outro lado, acaba também por criar armadilhas para o estudante que não está preparado. Nem todas as instituições têm a qualidade de ensino como garantia, podendo, na verdade, isso ser um atraso em sua formação profissional.

Entretanto é possível escapar dessas ciladas facilmente. O primeiro ponto é checar se o lugar tem o selo do Ministério da Educação (MEC), que estabelece a legalidade daquela formação e ainda garante que aquele curso tem os requisitos básicos de qualidade e ética no ensino.

Mas esse é só o primeiro passo. Vale também conferir se a instituição em questão tem um reconhecimento e tradição no mercado. A tradição é um bom indicativo de que você encontrará nesse lugar uma boa fonte de aprendizado e desenvolvimento profissional.

Afinal de contas, uma universidade é feita por mais do que disciplinas e salas de aula. O corpo docente é outro fator decisivo nesse sentido. Os institutos de educação de excelência se preocuparão em contratar pessoas que tenham uma boa didática e, mais do que isso, estejam também inseridas ou com passagens importantes pelo mercado.

Agora que você conhece tudo e muito mais sobre Análise e Desenvolvimento de Sistemas, basta pensar e decidir qual será o caminho escolhido para o seu futuro profissional. Como você pôde ver, essa é uma profissão versátil, com alta oferta de empregos e rentabilidade.

Além disso, ela dá acesso a um mundo de possibilidades de trabalho, que podem facilmente extrapolar os limites do território nacional. Ao mesmo tempo, destacamos também o que se espera de um profissional dessa área durante sua formação. Lembre-se de que o interesse pela programação e a organização são dois fatores importantes.

Por fim, é primordial também saber onde será o lugar que o receberá como estudante para esse curso. Fazer uma pesquisa detalhada com as informações aqui fornecidas vai te ajudar a decidir qual é a melhor universidade para entrar no mundo do desenvolvimento de sistemas. A UCDB é considerada a melhor universidade particular de Mato Grosso do Sul e, além de infraestrutura reconhecida pelo Ministério da Educação, conta com corpo docente qualificado e ampla inserção dos acadêmicos no mercado de trabalho.

Como dissemos antes, um curso de graduação é uma oportunidade excelente não só para adquirir conhecimento. É sua chance de conhecer outras pessoas interessadas nos mesmos assuntos que você, iniciar sua experiência profissional com estágios. Serve também para fazer contatos com professores que podem ser seus futuros chefes e colegas de curso com potencial de ser futuros colaboradores em sua empresa.

Gostou de conhecer mais sobre o universo da Análise e Desenvolvimento de Sistemas? Assine a newsletter da UCDB e tenha acesso direto a outros conteúdos como este, que interessam a quem está decidindo seu futuro profissional!

Comentários