Mercado de trabalho para Agronomia: como está a valorização da área?

Antes de escolher uma profissão, é importante analisar diversos critérios, como a grade curricular do curso. Nesse sentido, caso você se interesse pelo ramo agronômico, deve também saber como está a situação atual do mercado de trabalho para a Agronomia.

Afinal, imagine terminar a graduação e descobrir que o mercado já está saturado, paga muito mal ou as áreas de atuação não são do seu interesse? Para não correr esse risco, você precisa saber a fundo sobre essas questões. Por isso, elaboramos este artigo para explicar melhor sobre o ramo e como está o mercado dele atualmente. Confira!

O perfil do estudante do curso de Agronomia

O curso de Agronomia é da modalidade de bacharelado e costuma durar cinco anos. Ao longo dos semestres, o aluno tem contato tanto com disciplinas abrangentes quanto específicas, como Matemática, Química, Ciências do Solo e Engenharia Rural. Nesse período, ele também tem aulas práticas e atividades de campo.

graduação nesta área tem como objetivo formar profissionais que consigam promover maior qualidade e produtividade dos rebanhos, produtos e lavouras, sendo responsáveis por preparar o solo, controlar e combater pragas ou doenças e acompanhar o processo de colheita, armazenamento e distribuição da produção.

Dessa forma, para tornar-se um profissional competente neste ramo, é importante que o estudante tenha um perfil adequado para a Agronomia, ou seja, que tenha um conjunto de características que são fundamentais para o exercício da profissão.

Nesse sentido, ele deve gostar dos animais e de estar em contato constante com os bichos e o campo. Afinal, grande parte das atividades acontece em ambientes rurais predominados por esses aspectos.

Além disso, é importante que o estudante tenha afinidade com as matérias exatas, pois ele vai realizar cálculos e interpretar dados estatísticos. Ainda em relação às disciplinas, o aluno precisa ter interesse nas áreas de Botânica, Biologia e Zoologia.

Outro ponto é a necessidade de ser uma pessoa flexível e que saiba lidar com problemas, focando em resolvê-los sem deixar emoções negativas tomarem conta. Logo, precisa ser capaz de se adaptar a diferentes situações.

Por fim, o aluno deve gostar de estudar e ter interesse em se manter atualizado, para que tenha mais conhecimento sobre novas tecnologias e métodos recentes que podem ser utilizados para otimizar o trabalho.

O mercado de trabalho para a Agronomia e as oportunidades profissionais

Como o Brasil é um importante produtor agropecuário, as opções para o agrônomo no mercado de trabalho são bem amplas. Sendo assim, o constante crescimento desse setor deixa o mercado bem aquecido, o que é uma ótima notícia para os profissionais da Agronomia.

Em relação à remuneração, saiba que este é um dos maiores atrativos da profissão. O salário dos agrônomos é regulamentado pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA), que estipula o seguinte:

  • carga horária de 6h diárias: 6 salários mínimos;
  • carga horária de 7h diárias: 7,25 salários mínimos;
  • carga horária de 8h diárias: 8,5 salários mínimos.

Já a média salarial é de R$ 4.959,58, segundo o site Catho. Enquanto isso, o salário médio inicial é de aproximadamente R$ 3.000,00, enquanto, no auge da carreira, isso pode chegar a R$ 9.000,00, lembrando que é possível, inclusive, alcançar mais de R$ 12.000,00 em cargos públicos da área, de acordo com a plataforma Trabalha Brasil.

Com essa remuneração atraente, certamente você se interessou em saber mais sobre Agronomia, não é mesmo? Então, confira abaixo as possibilidades de atuação do agrônomo.

Iniciativa privada

Geralmente, quando o aluno se forma, ele vai trabalhar para as empresas privadas, com o objetivo de cuidar de propriedades rurais, como fazendas e granjas, sendo responsável por toda a produção vegetal e animal. Com isso, realiza tarefas como manejo do solo, uso de fertilizantes, combate às pragas e nutrição animal.

Além disso, o profissional pode trabalhar em indústrias agropecuárias, desempenhando funções ligadas a todas as etapas do processo de produtos, como a fabricação, o armazenamento e a distribuição.

Serviço público e 3º setor

Em relação às instituições governamentais, é possível conseguir empregos no Ministério da Agricultura, secretarias estaduais ou municipais. Grande parte dos agrônomos são servidores públicos e atuam como fiscalizadores.

Já em relação ao terceiro setor, os profissionais podem trabalhar em projetos sociais sobre o campo, tais como aqueles que são relacionados à concessão de crédito rural para os produtores. Existe também a possibilidade de atuarem em cooperativas ou organizações não governamentais.

Área acadêmica

Para quem deseja ser professor e pesquisador, a formação em Agronomia oferece esse caminho. Afinal, as universidades são os principais pontos de pesquisa na área do agronegócio, possibilitando o surgimento de inovações.

No entanto não se esqueça de que, para ter uma carreira acadêmica, é necessário continuar os estudos e embarcar nas pós-graduações lato sensu (especializações) ou stricto sensu (que inclui o mestrado e o doutorado).

Os motivos para cursar esta graduação

Você ainda não está convencido de que ingressar no mercado de trabalho de Agronomia é a escolha certa? Então, confira a seguir 3 motivos para optar por esta graduação.

Valorização do mercado

Por estar intimamente ligada ao crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, a agronomia é muito valorizada no mercado. Afinal, a cada dez produtos exportados, sete são provenientes da agricultura. A Agronomia também segue as inovações do mercado, como a comercialização de produtos orgânicos e a economia sustentável, que procuram por profissionais mais qualificados.

Grande demanda no Brasil

O mercado de trabalho para a Agronomia está longe de ficar saturado. Na verdade, o país apresenta uma grande demanda de agrônomos, com projeções de maiores áreas de plantio para os anos seguintes. Além disso, existe a necessidade de contratar profissionais que lidem com a exportação, que é uma ótima oportunidade para os recém-formados.

Bons salários iniciais

Como já destacamos, se comparado com o de outras profissões, o salário do agrônomo é mais alto, incluindo a remuneração inicial. Este é um dos maiores benefícios da área, pois entidades que trabalham com a produção agropecuária costumam pagar muito bem.

Dessa forma, não faltam motivos para entrar no mercado de trabalho de Agronomia e aproveitar as vantagens que ele oferece. No entanto não se esqueça de pesquisar bem sobre o curso e a instituição de ensino antes de fazer a sua escolha.

Se você gostou deste artigo, assine a nossa newsletter! Assim, você vai ler os nossos conteúdos em primeira mão!

Comentários