As lições de Mafalda

“Mafalda”, criada pelo cartunista Quino, é o nome de uma série de tirinhas publicadas, originalmente, entre 1964 e 1973 na Argentina e, certamente, é um dos quadrinhos mais famosos e influentes do gênero. Em cada uma das situações representadas pela personagem que dá nome à série nos convidam a refletir sobre os acontecimentos, pensamentos e aspectos da sociedade que podem passar despercebidos em nosso dia a dia, mas que se relacionam diretamente com a natureza do ser humano e questionam a forma como lidamos com essa situações e seus desafios.

Na tirinha, a protagonista e seu colega têm um diálogo sobre suas perspectivas de vida.
Transcrição:
Mafalda: “Não estou entendendo, Miguelito. Que história é essa de ficar sentado esperando alguma coisa da vida?”,
Miguelito: “É isso mesmo: Vou ficar aqui sentado esperando a vida me dar alguma coisa.”, Mafalda: “Será que o mundo está assim porque está cheio de Miguelitos?”

Você é Mafalda ou Miguelito?

Aos futuros acadêmicos que se identificarem com o Miguelito da tirinha acima, fica aqui o nosso conselho: Aproveite que você já está navegando pela internet e acesse o site da UCDB para conhecer os cursos de graduação da Católica e conquistar os seus objetivos.

Histórico

Assim como a maioria das outras tirinhas que surgiram antes da internet, “Mafalda” foi publicada semanalmente nos jornais impressos, entretanto, diferente das charges que eram publicadas diariamente, a periodicidade da tirinha não era compatível com o comentário das notícias e acontecimentos recentes. Por esse motivo, o criador da série optou por abordar as ideias e conceitos que estavam por trás da mentalidade autoritária que havia se infiltrado na Argentina durante o perído do Regime Militar. Muitos desses conceitos e ideias foram superados ao longo dos anos, enquanto outros se apresentam, hoje, sob uma ótica diferente da época em que foram originalmente escritas, mas as reflexões de “Mafalda” continuam, em sua grande maioria, tão relevantes agora quanto já foram em qualquer dia.

Comentários