O guia completo sobre Graduação: saiba como ter sucesso profissional!

O momento de optar por uma graduação é decisivo na vida daqueles que pretendem ingressar em uma carreira. Afinal, diversos critérios precisam ser analisados para que você faça a escolha mais adequada ao seu perfil e interesse profissional.

Não faltam diferentes opções de cursos no ensino superior, nas mais variadas áreas de conhecimento, como Exatas, Humanas e Biológicas. Por isso, a tarefa de escolher apenas um deles nem sempre é fácil.

Então, pensando em ajudar você a decidir a graduação certa e alcançar o tão desejado sucesso profissional, criamos este guia completo sobre o assunto. Acompanhe a leitura e saiba mais!

A importância de fazer uma graduação

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2018, o salário médio de um graduado pode triplicar em comparação com uma pessoa que apenas concluiu o Ensino Médio.

Isso mostra como o mercado de trabalho continua valorizando o diploma de graduação. Nesse sentido, existem diversas vantagens ao se tornar um profissional formado. Veja algumas delas logo abaixo.

Maiores remunerações

Já adiantamos que o graduado ganha mais que aqueles que fizeram o Ensino Médio, mas deseja saber exatamente qual é essa diferença? Ainda de acordo com a Pnad Contínua, o salário médio do profissional formado é de R$ 5.110 por mês, enquanto o de pessoas com o Ensino Médio completo é de R$ 1.727.

Desse modo, o diploma faz bastante diferença na hora de conseguir maiores remunerações. Além disso, por meio de salários mais altos, é possível investir ainda mais na sua capacitação, o que, inevitavelmente, auxilia a alcançar cargos mais altos e, consequentemente, com salários maiores.

Melhores oportunidades

Como o mercado de trabalho busca profissionais cada vez mais capacitados, os recrutadores vão priorizar aqueles que têm Ensino Superior completo. Afinal, o diploma fornece credibilidade e atesta que eles são capazes de atuar na profissão. Vale lembrar que, até mesmo em tempos de crise, quem é graduado sai na frente na disputa por empregos.

Os empregadores priorizam mão de obra qualificada, o que é possível com pessoas que fizeram uma graduação, pois passaram anos estudando uma área específica. Desse modo, é necessário destacar que as melhores oportunidades de emprego, tanto em relação a remunerações quanto a benefícios, estão voltadas para profissionais com Ensino Superior completo.

Conhecimento aprofundado da profissão

A interação com os colegas em sala de aula, as pesquisas em livros e materiais científicos e o conteúdo dado pelos professores são ferramentas que permitem aos alunos um conhecimento muito mais aprofundado sobre a profissão. Isso porque eles conseguem unir a teoria e a prática, o que nem sempre é possível para aqueles que não fizeram uma graduação.

Vale lembrar que os estudantes ainda costumam passar pela fase de estágio durante o curso, o que permite que eles não saiam inexperientes após a graduação. Com isso, o diploma de Ensino Superior fornece conhecimento de diferentes maneiras, fazendo com que o profissional saia do curso altamente capacitado para o mercado de trabalho.

Carreira sólida

Se você realmente busca o sucesso profissional, a graduação é o primeiro passo para alcançá-lo. Afinal, sem um diploma de Ensino Superior, corre-se o risco de ficar estagnado e sem meios para evoluir na profissão. Isso porque a universidade permite que os alunos tenham uma visão ampliada sobre a área de conhecimento, enxerguem as diferentes possibilidades de atuação e descubram o que, de fato, desejam fazer.

Portanto a graduação precisa ser vista como o primeiro degrau na escada do sucesso profissional para que, depois dela, você consiga construir uma carreira sólida ao seguir apostando na qualificação profissional, enveredando para pós-graduações como MBA, especialização, mestrado ou doutorado, de acordo com o seu principal objetivo.

EAD ou presencial

Se antes as universidades apenas contavam com cursos presenciais, em que os alunos precisavam ir diariamente às salas de aula, atualmente isso mudou com a praticidade da Internet. Até porque, se você preferir assistir às aulas no conforto do seu lar, é possível por meio do ensino a distância, comumente chamado de EAD.

Para o mercado de trabalho, o diploma do EAD tem o mesmo valor que o do presencial, então, quanto a isso, você não precisa se preocupar. Para escolher entre ambas as opções, é importante avaliar alguns quesitos.

Um deles é pensar nas suas necessidades e prioridades. Por exemplo, se trabalha o dia todo e acredita que a sua rotina ficaria muito desgastante por precisar ir à universidade diariamente, o EAD pode ser uma ótima opção. No entanto é importante alertar que nem todos os cursos de Ensino Superior oferecem essa modalidade.

Outra questão que precisa ser analisada é o seu investimento financeiro em relação à graduação. Isso porque os cursos EAD tendem a ser mais baratos que os presenciais. Então, caso a sua renda não dê conta dessa modalidade, existe a opção de apostar no ensino a distância.

De qualquer forma, saiba que o EAD nem sempre é totalmente a distância. Isso significa que, eventualmente, você pode precisar ir à instituição para apresentar trabalhos ou realizar provas, por exemplo. Por isso, o mais indicado é escolher uma universidade que seja próxima à sua residência.

Além disso, vale lembrar que existem cursos que apresentam a modalidade mista, ou seja, há disciplinas presenciais e on-line. Para verificar qual dessas possibilidades é a mais indicada para você, torna-se fundamental se autoavaliar e descobrir como você consegue ser mais produtivo em relação ao aprendizado.

Existem alunos que necessitam da interação com os colegas e professores para absorver o conteúdo, sentindo que conseguem desenvolver mais o conhecimento por estarem em contato diário com essas pessoas. Enquanto isso, ao verem videoaulas na Internet, acabam se dispersando e não conseguem focar na disciplina.

Desse modo, é fundamental averiguar todas essas questões, inclusive relacionando-as com a sua área de interesse, para descobrir qual é a melhor opção para você, priorizando sempre aquela que for mais benéfica para o seu aprendizado e desenvolvimento como profissional.

Escolhendo o curso certo

Já falamos sobre as opções de modalidades para você escolher, então, agora chegou a hora de descobrir como optar pelo curso de graduação mais adequado. Para isso, confira as nossas dicas a seguir.

Analisar as preferências

Cada pessoa apresenta interesses distintos quando o assunto envolve as diferentes áreas do conhecimento. Por exemplo, enquanto algumas são viciadas em assistir a vídeos de cirurgias, outras podem passar horas vendo programas sobre a vida animal.

Ainda que esses hábitos sejam caracterizados como hobbies, eles são capazes de revelar as preferências de cada um. Por isso, é importante olhar para si e identificar quais são os assuntos que mais despertam o seu interesse, levando em conta a sua personalidade. A partir disso, é possível começar a filtrar o que você gosta e o que não gosta, eliminando, assim, algumas opções.

Avaliar as habilidades

Assim como no tópico anterior, o autoconhecimento entra em cena para que você possa avaliar quais são as suas habilidades. Além disso, a vocação também surge, pois, ainda que muitos não acreditem que exista predestinação a realizar algumas atividades, é inevitável constatar que, enquanto algumas pessoas têm facilidade em certas tarefas, outras são uma negação.

Portanto você precisa fazer uma avaliação e identificar as suas principais habilidades. Se prefere ler, escrever e falar, certamente já percebeu que o curso certo está na área de Humanas. Já se prefere fazer contas e mexer com tecnologia, a graduação ideal pode estar nas Exatas.

Conhecer a fundo cada curso

Para escolher o curso certo, você precisa começar a pesquisar bastante sobre as diferentes opções que já chamaram a sua atenção. Isso significa procurar a remuneração média, oportunidades de emprego no mercado de trabalho, diferentes possibilidades de atuação na área e, se possível, conversar com profissionais.

Caso não conheça nenhum, opte por assistir a vídeos ou ler artigos sobre o dia a dia desses profissionais. Todas essas informações vão fazer você ter uma visão ampla sobre as opções, levantando os prós e os contras e, assim, permitindo uma decisão acertada.

Analisar a grade curricular

Na maioria das instituições, é possível acessar a grade curricular dos cursos disponibilizados. Portanto use a Internet ao seu favor e faça essa pesquisa para analisar as disciplinas ofertadas, pois esse passo pode ser decisivo na escolha da graduação.

No entanto saiba que nenhum curso vai contar apenas com matérias que você se apaixonará. Desse modo, tenha os pés no chão e faça uma avaliação realista. De qualquer forma, se a maioria das disciplinas não despertar o seu interesse, talvez o curso não seja o mais indicado para o seu perfil.

Como aproveitar a graduação ao máximo

Para alcançar o sucesso profissional, você não deve focar apenas em decidir qual curso escolher e negligenciar a importância de como aproveitar a graduação. Isso porque, durante os anos de estudo, existem diversas oportunidades para aprimorar o seu conhecimento e, até mesmo, conseguir destaque futuramente no mercado de trabalho. Confira!

Fazer pesquisas científicas

Projetos de pesquisa são ótimas oportunidades para entrar no mundo acadêmico, caso esse seja o seu objetivo, e também para ser valorizado no mercado de trabalho. Isso porque as empresas, em geral, reconhecem a importância de pesquisas científicas nos currículos dos candidatos.

Participar de eventos acadêmicos

Ao longo da graduação, saiba que não vão faltar eventos acadêmicos voltados para a sua área. Com eles, é possível fazer networking, apresentar trabalhos e se fazer conhecido, ganhar horas complementares necessárias para a conclusão do curso e, é claro, estabelecer debates relevantes com professores, profissionais e alunos do ramo.

Fazer estágios

Ter um pouco de experiência de mercado é fundamental para não sair da universidade totalmente cru. Por isso, busque estágios, de preferência na metade da graduação, para que você comece a testar as diferentes possibilidades de atuação na área, consiga identificar o que gosta e, após formado, já saiba em qual posição e sub-ramo específico deseja trabalhar.

Realizar monitorias

Outra atitude bem-vista pelo mundo acadêmico é a participação dos alunos em monitorias. Isso significa que você vai auxiliar um professor em determinada disciplina, além de ensinar outros colegas que estejam passando por dificuldades na matéria. Logo, essa é uma ótima forma de testar como seria seguir a carreira acadêmica.

Participar de grupos de leitura ou estudo

Durante a graduação, é comum que sejam formados grupos de leitura, comumente na área de Humanas, e grupos de estudo sobre matérias específicas. Participar deles pode ajudar a incrementar a sua bagagem de conhecimento, além de aprimorar o seu desempenho nas disciplinas.

Fazer parte de atividades acadêmicas

As universidades contam com diversas iniciativas de alunos, como as atléticas, Diretório Central dos Estudantes (DCE), centros acadêmicos e representações estudantis. Multinacionais costumam valorizar bastante essas participações em seus candidatos na disputa por uma vaga, portanto, veja a que mais combina com você e se insira nela.

Entrar para uma empresa júnior

Muitos cursos de Ensino Superior contam com uma empresa júnior, que é organizada pelos alunos e não apresenta fins lucrativos, pois o foco é educativo e permite aos estudantes fornecer serviços de baixo custo à comunidade local. Por isso, é uma excelente oportunidade de ajudar o próximo e vivenciar o dia a dia como um profissional da área.

Como escolher a instituição de ensino mais adequada a você

Tão importante quanto escolher um curso de nível superior é avaliar a qualidade da instituição de ensino que o oferta. Nesse sentido, existem muitos critérios que precisam ser analisados. Confira alguns deles a seguir.

Avaliação do MEC

Para analisar a instituição de ensino, a avaliação do Ministério da Educação (MEC) se revela fundamental. A partir da plataforma e-MEC, referente ao Cadastro Nacional de Cursos e Instituições de Educação Superior, é possível ver qual é a nota de cada universidade, bem como os cursos fornecidos por ela.

Segundo o MEC, as avaliações têm a numeração de 1 a 5, em que 1 e 2 são consideradas notas insuficientes. Esse portal também ajuda os estudantes a não caírem em instituições que não são reconhecidas pelo Ministério, lembrando que, caso o seu curso ou a sua universidade não tenham tal reconhecimento, o seu diploma não terá validade.

Corpo docente

Como os professores são os principais disseminadores do saber, é fundamental que eles sejam bem qualificados. Por isso, você precisa analisar o corpo docente nas universidades pretendidas.

Isso significa pesquisar o currículo deles, observando informações como nível de formação (deve ser, no mínimo, mestrado e, de preferência, doutorado), projetos de pesquisa, livros e artigos publicados, participações em congressos e muito mais. Todos esses itens vão permitir que você tenha uma melhor noção sobre a qualidade dos docentes.

Infraestrutura

Salas com cadeiras e mesas suficientes para todos os alunos, banheiros e corredores higienizados, estado de conservação dos prédios e auditórios e laboratórios bem equipados são alguns dos aspectos que você precisa priorizar quanto à infraestrutura da instituição de ensino.

Como muitos locais costumam disponibilizar fotos dos diferentes ambientes das universidades, é comum que as pessoas se contentem com essas informações. No entanto recomendamos que você faça uma visita para ver de perto as condições referentes à infraestrutura.

Histórico da instituição

Como você almeja a melhor experiência acadêmica possível, precisa conferir o histórico da instituição e descobrir se ela é renomada. Afinal, no mercado de trabalho, os recrutadores também julgam os candidatos de acordo com o local onde eles foram formados.

Por isso, observe se o local tem excelência em ensino, já ganhou prêmios e também verifique se a credibilidade da instituição foi aumentando conforme o tempo. Essas características vão ajudar você a descobrir se ela apresenta a qualidade que necessita para a sua formação.

Opinião de alunos e graduados

Para analisar uma universidade, é necessário saber o que as pessoas que passam ou já passaram por ela avaliam. Nesse caso, existem grupos no Facebook, por exemplo, que podem facilitar a sua conexão com os alunos e ex-alunos. Desse modo, você pode perguntar a eles quais são os principais problemas da instituição, bem como os maiores pontos positivos e, assim, pôr ambos na balança para identificar o que vai pesar mais.

Afinal, a opinião deles precisa ser levada em conta, ainda que não deva ser um fator decisivo na sua escolha. Isso porque cada pessoa tem um ponto de vista diferente, então, o que é um problema para um pode não ser um problema para outro. Logo, cabe a você analisar esses feedbacks e descobrir se as vantagens superam as desvantagens.

Grade curricular

Mais uma vez, você vai precisar dar uma olhada na grade curricular do curso. Dessa vez, não é para descobrir se a graduação desperta o seu interesse, mas para avaliar a qualidade do curso na instituição.

Nessa etapa, é necessário observar tanto as disciplinas optativas quanto as obrigatórias e compará-las com outras universidades. Assim, será possível identificar se existe grande diferença na oferta de uma instituição em relação a outra.

Conheça as Trilhas UCDB

Falando em grade curricular, a UCDB revolucionou o mundo da graduação ao lançar o projeto Trilhas UCDB, que tem como objetivo oferecer aos atuais alunos e egressos a oportunidade de cursar um conjunto de disciplinas que lhe renderão uma certificação.

Desse modo, as Trilhas não se encaixam em pós-graduação, cursos de extensão ou disciplinas optativas, funcionando, portanto, como certificações para que os alunos consigam ampliar o seu conhecimento ao ter um aprendizado integral e interdisciplinar.

Assim, um aluno de Psicologia que queira saber mais sobre a gestão de pessoas poderá fazer matérias em outro curso, como o de Administração, que tenham a ver com o seu interesse. Desse modo, ao finalizar a graduação, ele será bacharel em Psicologia com certificação em Gestão de Pessoas.

Ao todo, existem 33 trilhas que terão início a partir de 2020. Assim, a Graduação UCDB está reinventando o modo de formar profissionais, fugindo da ideia arcaica de educar os alunos como linhas de produção. Afinal, não adianta formar estudantes do mesmo modo se, no mercado de trabalho, eles vão enfrentar desafios diferentes, de acordo com os seus objetivos profissionais e áreas de atuação.

Com isso, cada aluno poderá personalizar a sua jornada pela graduação, construindo a sua grade conforme o seu interesse e, assim, desenvolvendo novas habilidades que certamente não surgiriam com o ensino tradicional. Por meio das formações complementares, você estará mais capacitado para o mercado de trabalho e, até mesmo, terá mais chances de se tornar um profissional de sucesso.

É importante destacar que os alunos podem fazer quantas certificações desejarem, compostas em seis diferentes trilhas:

  • Trilhas Comunicativas;
  • Trilhas Humanísticas;
  • Trilhas de Empreendedorismo;
  • Trilhas do Líder;
  • Trilhas do Amanhã;
  • Trilhas de Políticas Públicas.

Promovendo um fluxo eficiente entre os saberes e as disciplinas, as Trilhas UCDB são capazes de permitir aos alunos uma formação personalizada, única, conforme os seus interesses e as áreas em que desejam trabalhar, acumulando cada vez mais conhecimento.

Desse modo, a graduação na UCDB se molda à realidade de cada um, desformatando o ensino e se adaptando às mudanças em meio aos diferentes cenários. Se você deseja saber um pouco mais sobre este projeto inovador, confira este vídeo:

[VÍDEO]

Neste artigo, falamos sobre como uma graduação é capaz de fazer a diferença para um profissional no mercado de trabalho, promovendo melhores oportunidades de emprego e salários mais altos. Além disso, também mostramos as diferentes modalidades de ensino, como o EAD e o presencial, para que você saiba escolher o que é mais adequado ao seu caso.

Já em relação à escolha da graduação, demos algumas dicas fundamentais sobre orientação de carreira para que você opte pelo curso ideal. Em seguida, falamos sobre como aproveitar a graduação ao fazer monitorias, pesquisas científicas, estágios e muito mais, afinal, não faltam opções durante os anos de estudo no Ensino Superior.

Por fim, explicamos o que deve ser considerado na hora de escolher a instituição de ensino, ponderando questões como infraestrutura, corpo docente e avaliação do MEC, e mostramos como as Trilhas UCDB vão revolucionar a formação dos alunos na universidade, preparando-os de modo mais eficaz para o mercado de trabalho.

Como você pôde perceber neste artigo, o caminho até alcançar o sucesso profissional é longo, não é mesmo? Mas, para trilhá-lo com eficiência, esperamos que siga as nossas dicas e vivencie uma experiência de sucesso durante a graduação.

Já pensando no vestibular, que tal se preparar para fazer uma redação matadora? Com este e-book, fornecemos técnicas de escrita fundamentais para que você faça um texto impecável. Confira!

Comentários