Figuras de Linguagem

Também chamadas de figuras de estilo, elas são definidas como recursos especiais de que se vale quem fala ou escreve para expressar-se com força e intensidade. Elas se dividem em três categorias: Figuras de Palavras; de Construção; e de Pensamento.

Hoje vocês vão conhecer e revisar as Figuras de Construção. Elas são construções que se afastam das estruturas regulares ou comuns e que visam transmitir à frase mais concisa. Dentre elas, estão:

Elipse: omissão de um termo ou de uma oração que facilmente podemos subentender no contexto. Exemplo: “As mãos era pequenas,  e os dedos, delicados. (elipse do verbo ‘eram’).

Pode ocorrer também uma elipse total ou parcial em uma oração.

Exemplo:

“Perguntei-lhe quando voltava. Ele disse que não sabia.”
(Isto é: Ele disse que não sabia quando voltava)

Pleonasmo:  trata-se da simples repetição, por meio de um pronome oblíquo,de um termo já expresso anteriormente.

Exemplo: Meu ponto de vista, expressei-o claramente.

Há ainda emprego de palavras redundantes, com a finalidade de reforçar ou enfatizar a online casino expressão, sobretudo na linguagem poética.

Exemplo: “sonhei um sonho que me extasiava”

“Foi o que eu vi com meus próprios olhos”.

Mas cuidado com o pleonasmo que se trata de VÍCIO DE LINGUAGEM:

Exemplos: elo de ligação; subir para cima; hemorragia de sangue; encarar de frente.

Fique longe dessas expressões!

– Polissíndeto: repetição intencional do conectivo coordenativo. Geralmente a conjunção ‘e’. Sugere uma série de movimentos contínuos ou ações que se sucedem rapidamente. Exemplo: “E trejeita, e canta, e ri”.

“Se era noivo, se era virgem,
Se era alegre, se era bom,
Não sei.
É tarde para saber”. (Carlos Drummond de Andrade)

– Inversão: consiste em alterar a ordem normal dos termos ou orações a fim de lhes dar destaque.

Exemplo: “De tudo ficou um pouco. Do meu medo. Do teu asco.”
“Passarinho, desisti de ter.” (Rubem Braga)

– Onomatopeia: aproveita palavras, cuja pronúncia imita o som ou a voz natural dos seres.
Exemplos:

Cócórócócó, fez o galo às seis da manhã.

Os sinos faziam blem, blem, blem, blem.

Tic-tac, tic-tac fazia o relógio da sala de jantar.

– Repetição: Reitera ou repete palavras ou orações para enfatizar a afirmação.

Exemplo: “O surdo pede que repitam, que repitam a última frase” (Cecília Meireles)

Comentários

Cadastre-se

Futuro Acadêmico, cadastre-se para receber as últimas novidades e dicas sobre o vestibular, ENEM, provas e muito mais!
Secure and Spam free...