Educação a distância: essa pode ser uma opção para você!

Você já parou para pensar que a educação a distância pode ser uma boa para você? Essa alternativa conta com cada vez mais adeptos jovens, além de um suporte didático que vem evoluindo.

Neste post, você vai ver o que é a educação a distância, como funciona essa modalidade de ensino, quais são suas principais vantagens, como o mercado vê os profissionais EAD e muito mais. Preparado? Então vamos lá!

O que é a educação a distância?

Sabe quando bate aquela dúvida entre entrar em uma universidade ou ir direto em busca de um emprego? Então, é para esses e muitos outros casos que a educação a distância serve. A ideia é levar o conhecimento e a educação das salas de aula para dentro da sua própria casa.

E como isso é feito? A resposta está na tecnologia. Os cursos podem ser consumidos de forma eletrônica com o uso da internet. Essa modalidade é representada pela sigla EAD e a interação entre alunos e professores é feita por meio de plataformas na web.

Tudo isso dentro de um ambiente virtual de aprendizagem que varia de acordo com cada instituição. Costuma dispor de chats de comunicação entre os alunos, materiais para download e bibliotecas virtuais.

Como funciona essa modalidade de ensino?

A entrada em “salas de aula” EAD é feita por meio do login de usuário e senha. As plataformas são customizadas e usadas para a transmissão de aulas, entrega de trabalhos e acesso às notas.

As instituições também contam com plantões de dúvida virtuais para suprir a falta presencial dos professores, assim como calendários de atividades previstas no semestre. Nas bibliotecas virtuais, os materiais são baixados em PDF e usados como fonte de informação pelos alunos.

Algumas instituições também contam com fóruns, nos quais os temas são discutidos de forma paralela. O principal formato para as aulas é o de vídeo — em alguns casos, streaming com dias e horários marcados.

Quais são as principais vantagens?

Os cursos EAD contam com várias vantagens para os graduandos. A seguir, listamos algumas. Veja!

Economia nos custos

O primeiro ponto que chama atenção na graduação a distância são os valores baixos, chegando até a metade do valor dos cursos presenciais. Isso acontece porque esse tipo de ensino conta com muito menos despesas que os presenciais, sem gastos com a manutenção dos espaços.

Gastos com deslocamento, passagens, gasolina e transporte público também estão entre os que podem ser cortados. Afinal, no EAD você estuda de onde quiser, certo? Então, não há necessidade de se deslocar até o campus.

Outra boa economia é com alimentação e materiais. Você pode comer na sua própria casa e os materiais podem ser baixados e consultados pela rede, graças às bibliotecas da instituição.

Flexibilidade

Lembra de quando citamos a dúvida comum em jovens sobre ir em busca de um emprego ou ingressar em uma universidade? Então, a educação a distância permite que as duas coisas sejam feitas ao mesmo tempo.

Isso porque o EAD conta com a flexibilidade. E o que isso significa? Se você abrir um dicionário agora e buscar pelo termo “flexível”, certamente vai encontrar na definição algo como “aceitação às novas circunstâncias”.

O resultado é não só a possibilidade de conciliar o trabalho e os estudos, como também a adaptação a estilos de vida muito distintos. Se você faz viagens regularmente ou tem horários variados, o EAD pode ser uma boa.

Comodidade

Estudar a distância na sua própria casa é mais cômodo. Alguns alunos sentem que a sala de aula é um ambiente desconfortável e conseguem se concentrar com muito mais facilidade dentro da própria casa.

Aqui, o aluno pode assistir às aulas na hora que quiser (com exceção dos conteúdos ao vivo) e no local mais apropriado para ele. Você não vai precisar seguir horários regrados para a maioria das atividades e conta com muito mais liberdade.

A maior parte dos materiais ficam disponíveis de forma integral. Por isso, você pode acessá-los e reacessá-los quando quiser, podendo fazer consultas e voltar nas partes em que ficou com dúvidas.

Aprendizado

O aprendizado na educação a distância é similar ao de cursos presenciais. Isso porque os cursos são igualmente rigorosos, contando com o mesmo planejamento pedagógico e a mesma carga de leitura.

Tudo é planejado para manter o aluno on-line pelo tempo necessário para assimilar as matérias, de acordo com boas formas de apresentação e didática. Você passa a se organizar melhor para ver as aulas e aprender de acordo com o seu próprio ritmo.

A educação a distância ainda estimula o desenvolvimento de um cronograma de estudos mais inteligente. Assim, você encontra os espaços de tempo ideais para estudar, fazendo sentido para você e para as suas prioridades.

Reconhecimento

As instituições EAD também são avaliadas pelo MEC. Os pontos de grade curricular, titulação de professores e infraestrutura são levados em conta na hora de garantir a qualidade do curso.

O diploma é igualmente válido no mercado de trabalho. Por isso, é possível concorrer às mesmas vagas ou participar de concursos de nível superior.

Além disso, a carga horária entre as duas modalidades é a mesma. Isso serve tanto para tecnólogo quanto bacharel. O Enade também conta na avaliação do curso, garantindo que a performance dos alunos está adequada para os padrões de educação.

Contato diversificado

A rede de contatos que a distância traz costuma ser bem diversificada. A falta de barreiras geográficas faz com que o vínculo possa acontecer com pessoas do país inteiro, trazendo as oportunidades mais variadas.

Essa prática de interações costuma ser estimulada entre tutores, professores e colegas. Em algumas instituições, o contato também é feito por e-mail. Nesse caso, os tutores enviam semanalmente aos alunos informações importantes sobre as atividades e as datas das provas.

Diversidade de cursos

O EAD conta com cursos muito diversificados, em nível técnico, graduação e pós-graduação. Por isso, o campo de atuação do graduando no mercado pode ser bem amplo, já que as escolhas são muito diversificadas.

As instituições vêm se interessando cada vez mais pela modalidade e aumentando a oferta de cursos para bacharelado, licenciatura e tecnologia. A estrutura didática pode ser mantida com mais facilidade, já que os custos são muito menores.

Essa vantagem ainda se expressa na liberdade de escolha dos alunos. A razão é geográfica — você não vai precisar se limitar às opções de campus próximas da sua casa ou do seu trabalho.

Como é a educação EAD no Brasil?

A educação a distância no Brasil vem passando por mudanças significativas ao longo dos anos, como você vai ver a seguir. Acompanhe!

História

Nem sempre a educação a distância se fez com o uso de tecnologia. Os primeiros cursos EAD eram por correspondência, quando os alunos recebiam os materiais na própria residência.

Após alguns anos, a apresentação e as aulas dos cursos passaram para a televisão. Os materiais poderiam ser armazenados em DVD e VHS, ou transmitidos ao vivo por meio de emissoras televisivas.

Esse modelo era feito com a parceria entre fundações, instituições de ensino e redes de televisão. O estudo era feito em materiais impressos que acompanhavam as matérias exibidas pelas emissoras.

A internet enriqueceu a forma que esse aprendizado é feito e ainda abriu a possibilidade para uma interação fluida, onde as dúvidas são solucionadas na hora. A variedade de cursos se tornou maior e a possibilidade de fazer download dos materiais mudou a dinâmica de ensino.

Isso é feito no modelo de e-learning. E o que isso significa? Na prática, que o processo de aprendizagem que se baseia majoritariamente no uso da tecnologia de informação e comunicação. Em cursos semipresenciais, esse processo se torna b-learning, numa combinação de práticas pedagógicas para melhorar o desempenho dos alunos.

Expansão

O EAD tem crescido significativamente no Brasil. O motivo é simples — essa dinâmica de ensino pode levar um curso até pessoas que não poderiam acessá-lo de outras formas. A aceitação também acontece no MEC e em programas do governo, como o ProUni, em que bolsas para cursos a distância também são disponibilizadas.

Entre os cursos mais procurados na modalidade estão: Pedagogia, Serviço Social, Administração, Competências Gerenciais, Recursos Humanos, Ciências Contábeis e Letras.

Desses, o curso que conta com mais vagas para estágio é o de Administração.

A maioria das pessoas que se matriculam em cursos a distância investem em licenciaturas, sendo o segundo tipo mais escolhido de formação o bacharelado, seguido pelo tecnológico.

Alguns cursos EAD ocupam a educação informal. Os cursos livres, por exemplo, contam com conteúdo focado no aprendizado de habilidades específicas. Os assuntos são bem variados e oferecem profissionalização rápida para várias áreas no mercado de trabalho.

Perfil do aluno

O aluno de curso a distância tende a valorizar três coisas: liberdade geográfica, autonomia de horários e iniciativa para montar a própria rotina de estudos. Estudar a distância exige uma certa disciplina, e estudantes bem organizados costumam se dar bem nesse tipo de curso.

O fato de a matéria ser virtual não significa que os alunos estão isolados socialmente. Estudantes que criam grupos paralelos e promovem encontros fora do ambiente EAD costumam colher frutos melhores dos cursos.

Alguns graduandos ainda têm mais facilidade para explorar as ferramentas on-line, como plantões de dúvida e aulas extras. Isso faz com que o aproveitamento do curso seja ainda maior.

Hoje, é comum a presença de jovens com problemas para se deslocar até o campus, profissionais que procuram flexibilidade de horários e pessoas mais experientes em busca de se reciclar para evoluir na carreira.

Essa diversificação de perfis tem feito com que o ritmo de crescimento no EAD supere o do ensino presencial. As matrículas são mais frequentes, assim como o número de ofertas de cursos. É provável que, no futuro, alunos ingressem mais em cursos EAD do que em cursos presenciais.

Como o mercado vê quem optou pela educação a distância?

O preconceito com o EAD era similar ao de cursos tecnológicos há alguns anos. Agora, os cursos mantêm uma estrutura muito similar à dos presenciais, contando com avaliações de qualidade semelhantes.

De forma geral, o mercado dá muito mais peso para portfólio e experiência profissional do que para a modalidade do curso superior. O EAD ainda ajuda a desenvolver características que favorecem os estudantes no mercado de trabalho, como disciplina, organização e foco.

Esses pontos fortes podem ser realçados durante uma entrevista de emprego, servindo como um elemento extra para ajudar o candidato a “vender seu peixe”. A recomendação é “instruir” o recrutador sobre como o EAD funciona, para que qualquer possível preconceito seja desfeito.

Procure ficar de olho nos indicadores de qualidade do curso. Eles revelam muito sobre a aceitação da graduação no mercado de trabalho e podem ser importantes na hora de fazer a escolha.

Dos resultados profissionais que você vai ter, boa parte vai depender da forma com que você aproveita o curso e usa o conhecimento para enriquecer o currículo — independentemente de ser presencial ou online. Por isso, aproveite bem o período de estudos e solucione todas as dúvidas que tiver.

O que levar em consideração ao escolher uma instituição de ensino?

Escolher uma instituição de ensino pode exigir uma boa dose de pesquisa e disso depende o alcançar resultados positivos — já que você garante que os anos de sua formação vão ser encaminhados por “boas mãos”.

Credenciamento no MEC

O credenciamento no Ministério da Educação é o que define se o seu diploma é válido ou não. Sem o reconhecimento, o diploma torna-e pouco valorizado no mercado de trabalho e impossibilita prestar concursos públicos.

As avaliações do MEC variam desde insuficientes até positivas, em que são usados dois critérios para análise: o Índice Geral de Cursos e o Conceito Institucional. O IGC é feito a partir de uma média ponderada de todos os cursos.

Já o CI leva em conta a infraestrutura para examinar a qualidade da instituição. Para isso, uma visita é feita, e as instalações físicas são examinadas, assim como as políticas e os projetos.

As notas vão de 1 a 5. Os valores mais baixos são insatisfatórios, enquanto os mais altos são positivos. Os cursos contam com uma avaliação um pouco diferente, na qual se consideram três fatores: o Conceito Preliminar de Curso, Conceito de Curso e resultados do Enade.

O CPC diz respeito ao corpo docente, aos recursos didáticos e ao desempenho dos graduandos. Já o CC decorre da visita às instalações físicas da instituição, onde se leva em conta a infraestrutura. Por fim, o Enade é a prova com que se avalia o desempenho dos alunos e a diferença desde o início do curso até sua conclusão.

Qualidade tecnológica

A qualidade tecnológica é um dos fatores mais importantes na hora de determinar se uma instituição é boa. Isso porque uma boa infraestrutura melhora a experiência de aprendizado e o consumo das aulas.

O primeiro ponto a considerar é a produção dos vídeos e a qualidade dos materiais. Os documentos são bem diagramados? É possível ouvir claramente o que os professores e tutores dizem nos vídeos? Nesse ponto, entrar em contato com ex-alunos pode ser uma boa para conseguir essas respostas.

Uma videoaula não pode ser produzida de qualquer jeito. É preciso contar com professores qualificados, didáticos, uma boa edição e equipamentos de qualidade, como câmeras, microfones, luzes e tudo o que envolve essa produção.

Outro ponto importante a considerar é o streaming para aulas ao vivo. As transmissões são estáveis ou ficam fora do ar com frequência? Os vídeos armazenados são de fácil acesso ou demandam um certo tempo?

Engana-se quem acredita que um curso on-line depende apenas do corpo docente para funcionar. Se a instituição também não contar com um bom suporte técnico, os alunos podem acabar ficando na mão.

Por isso, se certifique de que as plataformas são de boa qualidade. Isso inclui layout, design e disposição de elementos para as aulas. Ambientes virtuais de aprendizagem pouco intuitivos tiram muito da praticidade típica do EAD.

Docentes qualificados

Você já parou para se perguntar sobre quem vão ser os professores que vão ministrar o seu curso? Esse fator diz muito sobre a qualidade de ensino da instituição. Afinal, todas as aulas vão passar pela equipe docente.

De forma geral, um bom número de docentes costuma indicar aulas melhores. Boas instituições também contam com professores que fazem pesquisas e desenvolvem mais que a simples especialização.

Veja sempre a valorização que a instituição dá para o corpo docente — isso se reflete diretamente na qualidade da formação. Você também pode se informar para descobrir se os professores têm trabalhos publicados e pedir a opinião dos seus antigos professores de ensino médio sobre a instituição.

Algumas universidades divulgam listagens mostrando quem são os professores que ministram os cursos e suas qualificações. Garimpe essas informações para ver o que você descobre.

Diferenciais

As instituições de ensino podem oferecer muitas coisas além dos cursos comuns. Os diferenciais trazem novas possibilidades e valorizam ainda mais o curso — por isso é importante dar uma pesquisada.

Veja se há possibilidade de especialização. Ou seja, cursos de pós-graduação que atualizam e capacitam os alunos com conhecimento específico sobre algum tema e emitem o certificado de “especialista”.

Algumas instituições EAD também trazem a possibilidade de intercâmbios. Assim, você pode adquirir novas vivências, entrar em contato com uma nova cultura e, ainda, aperfeiçoar um idioma de forma rápida.

Outros diferenciais são os cursos extracurriculares. Quando bem escolhidos, podem complementar a sua formação, aumentar a quantidade de certificados no seu currículo e aumentar sua empregabilidade no mercado de trabalho.

Por fim, algumas instituições disponibilizam eventos, seminários e palestras on-line. Por meio delas, você pode adquirir um conhecimento que vai além do acadêmico e entender melhor o funcionamento das empresas.

Os assuntos que entram em pauta costumam envolver temas voltados ao mercado de trabalho, assuntos atuais ou matérias de natureza técnica. Algumas palestras também emitem certificados que podem complementar seu currículo.

Como você viu, também é possível encontrar o curso dos sonhos na educação a distância. Essa é uma excelente solução para economizar mais, ganhar liberdade na rotina e ainda solucionar os problemas de deslocamento.

Você acha que EAD é uma coisa recente? Pois os cursos a distância da UCDB já contam com mais de 20 anos de tradição e são credenciados pelo MEC. A biblioteca virtual é vasta e conta com um acervo de mais de 5 mil livros.

E você? Que tal começar sua graduação em parceria com quem realmente tem condições de abrir portas no mercado de trabalho? Então, entre em contato com a gente e conheça!

Comentários