Livro: O Cortiço

Esse livro é um romance escrito por Aluísio Azevedo, um autor representante da tendência naturalista do Realismo Brasileiro. Na obra, ele criou dois personagens com definições opostas: de um lado temos o João Romão, dono do cortiço, que é obcecado pelo dinheiro; e do outro lado, o trabalhador braçal e honesto, Jerônimo.

No decorrer da história, João Romão engana sua amante Bertoleza com uma carta falsa de alforria, tornando-se proprietário de um conjunto de apartamentos, aumentando sua renda. Com o tempo, ele deixa de lado sua amante, pois entra em acordo com o seu vizinho Miranda, o qual tem o mesmo interesse e é um homem muito bem visto pela alta sociedade, fazendo então com que sua filha Zulmira se case com João. Jerônimo acaba se mudando para o cortiço com sua esposa, tornando-se gerente da pedreira e ganha a confiança dos moradores pela sua honestidade, força e nobreza de caráter.

Cortico

Só que isso acaba chamando a atenção de uma bela moça, o que o faz cometer um crime e por fim largar da sua esposa, ficando com Rita Baiana. Jerônimo, por sua vez, entra em decadência física e moral, resultando em uma piora drástica no cortiço.

O livro contém muitos episódios que deixam o leitor atento pela reviravolta que ocorre durante a obra. Uma dica muito boa sobre o exemplar é que ele está relacionado com a época em que o Brasil, principalmente o Rio de Janeiro, sofre muitas transformações na sua área natural, dando o surgimento às favelas e uma extensão na área urbana.

Vale muito a pena ler O Cortiço! É uma viagem ao tempo e um exemplo de como é uma sociedade, sem contar nos romances conturbados da obra. #ficadica futuro acadêmico: é um jeito diferente de conhecer também uma parte da história do nosso país!

Comentários