Brexit: qual a importância para o mundo?

No dia 23 de junho de 2016, o povo do Reino Unido  votou, em um referendo, sua saída da União Europeia, um assunto que tomou conta dos principais meios de comunicação, e pode mudar a política e a economia mundial. Como é um assunto de grande importância para o planeta, é bem possível que perguntas sobre o Brexit caiam nos vestibulares do país.

Quer saber mais sobre essa agitação na Europa? Nós vamos ajudar você:

O que é o Brexit?

Uma contração das palavras “Britain” e “exit” (Grã-Bretanha e saída), é o apelido para a saída do Reino Unido(RU) da União Europeia após o referendo. O resultado trouxe celebrações entre os eurocéticos ao redor do continente e levou a ondas de choque através da economia global.

Após a declaração do resultado, a libra caiu para seu nível mais baixo desde 1985, e David Cameron demitiu-se como primeiro-ministro, com Theresa May assumindo o seu lugar.

Quanto tempo levará para o Reino Unido deixar a UE?

O  Reino Unido, no dia 29 de março/17, formalizou o pedido de saída da UE, quando então foi evocado o artigo 50 do Tratado de Lisboa, gatilho para a separação.

Uma vez desencadeado o Artigo 50, o Reino Unido terá dois anos para negociar sua retirada. Mas ninguém realmente sabe como o processo funcionará – o Artigo 50 foi criado apenas no final de 2009 e ainda não tinha sido usado. Os termos da saída da Grã-Bretanha terão de ser aprovados por 27 parlamentos nacionais, um processo que pode levar alguns anos.

O Reino Unido continuará a respeitar os tratados e as leis da UE, mas não mais participará de qualquer tomada de decisão.

Como parte da negociação do “divórcio”, o Reino Unido pode ter que pagar uma “pensão” de até 52 bilhões de libras. Também será preciso ver os direitos de 3 milhões de europeus que residem no Reino Unido. Mas um relatório da Comissão da União Europeia afirma que, mesmo se não houver acordo pós-Brexit no final do período de negociação de dois anos, o Reino Unido deixará a União Europeia.

Efeito no comércio e na economia

Antes do referendo, o Tesouro britânico estimou que estar na UE tem forte efeito positivo sobre o comércio e, como resultado, o comércio do Reino Unido fica pior ao deixar o bloco europeu. O Instituto de Estudos Fiscais observa que a maioria das previsões sobre o impacto do Brexit na economia do Reino Unido indica que o governo ficaria com menos dinheiro para gastar.

Em 4 de outubro de 2016, o Financial Times avaliou o efeito potencial do Brexit nos bancos. A cidade de Londres é líder mundial em serviços financeiros, especialmente em transações de moeda, incluindo câmbio de euros. Com o Brexit, o setor de serviços financeiros britânico poderia perder até 35.000 empregos, e o Tesouro poderia perder 5 bilhões de libras por ano em receita fiscal. Efeitos indiretos poderiam aumentar esses números para 71.000 postos de trabalho e 10 bilhões de libras de impostos anualmente. Esta última corresponderia a cerca de 2% da receita fiscal anual britânica. Além disso, o fluxo de imigrantes será mais controlado pelo RU, e as políticas para os refugiados serão revistas.

Efeitos no Brasil

Pesquisa realizada pela Amcham (Câmara Americana de Comércio), que ouviu diversos empresários brasileiros, diz que o impacto do Brexit será pontual, neutro ou indiferente na visão de 64% dos empresários. Para 43% deles, causará uma instabilidade apenas em curto prazo, seguida de manutenção do cenário atual. Outros 21% disseram que o processo terá baixos efeitos e impactos significativos nas operações brasileiras das empresas ou na economia.
Já entre os efeitos negativos, mesmo que pontuais, os executivos acreditam em três cenários: o cambial, com incertezas e maior volatilidade das moedas (31%); imigratórios ou alfandegários, com novas regras para entradas de pessoas ou produtos no Reino Unido (29%); e político, trazendo dificuldades nas relações com os países europeus (20%).

Além disso, há o efeito do Brexit se espalhar por outras nações europeias, que assim podem ver um processo de enfraquecimento de seu bloco político. Os efeitos também podem ser ruins para o próprio Reino Unido, já que a Escócia se diz contra a saída de União Europeia e planeja fazer um novo referendo sobre sua permanência na UE.

Esse é um assunto delicado que ainda terá muitos desdobramentos, então esteja sempre atento às notícias para não ser pego de surpresa nos vestibulares!

 

Comentários

Cadastre-se

Futuro Acadêmico, cadastre-se para receber as últimas novidades e dicas sobre o vestibular, ENEM, provas e muito mais!
Secure and Spam free...